O futebolista Marcus Rashford garantiu hoje que quer continuar a lutar contra a pobreza, depois de ter liderado uma campanha para o financiamento público de refeições de 1,3 milhões de crianças em Inglaterra durante as férias escolares.

O avançado assumiu um papel de destaque na luta contra a pobreza depois de ter liderado, com sucesso, uma campanha para o fornecimento de refeições em período de férias escolares, depois de o governo britânico ter assumido que o apoio terminaria com o final do ano letivo.

“Isto nunca foi sobre mim, nem sobre política. Isto foi um grito de ajuda dos pais de todo o país, eu só lhes dei uma plataforma para serem ouvidos”, referiu Rashford, companheiro do português Bruno Fernandes no Manchester United.

O jogador, de 22 anos, garantiu estar “orgulhoso” por ter ajudado a tomar a decisão certa e “poupar os pais a mais uma preocupação”, considerando que “o bem-estar das crianças têm de ser sempre uma preocupação”.

“Há gente a passar mal todo o ano, precisamos de perceber mais de perto os seus problemas para encontrar a melhor forma de ajudar”, afirmou o jogador, que necessitou de apoio social e recorreu a bancos alimentares quando era criança, em declarações à BBC.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.