O central internacional português Rúben Dias, hoje eleito o jogador do ano da Liga inglesa de futebol, ‘dividiu’ o “fantástico” prémio com toda a equipa do Manchester City, agradecendo a todos aqueles que o elegeram.

“É fantástico terminar a temporada a ser distinguido como Jogador do Ano da Premier League! É uma recompensa para toda a equipa, que trabalhou arduamente para oferecer o título aos nossos adeptos. Obrigado aos capitães, painel e aos fãs que votaram em mim. Vemo-nos daqui a uns meses para repetirmos tudo outra vez!", escreveu Rúben Dias nas suas redes sociais.

O central internacional português, do campeão inglês Manchester City, foi hoje eleito o jogador do ano da Liga inglesa de futebol, anunciou a Premier League no seu sítio oficial.

O ex-jogador do Benfica tornou-se o segundo futebolista luso a conquistar o troféu, depois de Cristiano Ronaldo (2006/07 e 2007/08), e o quarto central, sucedendo ao sérvio Nemanja Vidic (Manchester United), ao belga Vincent Kompany (City) e ao holandês Virgil van Dijk (Liverpool).

“(Rúben) Dias foi uma peça central no terceiro título do Manchester City em quatro anos, ao ter um impacto imediato desde a sua transferência do Benfica em setembro de 2020”, escreveu a Premier League, no anúncio do vencedor do troféu.

De acordo com a organização, Rúben Dias “emergiu como o líder do setor recuado” do City, que conseguiu uma série de 15 vitórias consecutivas na prova, “a quarta maior da história”.

A Premier League lembra ainda que Rúben Dias contribuiu para 15 jogos sem sofrer golos do City, somando 23 vitórias em 32 jogos, para bater na votação, entre outros, o compatriota Bruno Fernandes, médio do Manchester United.

Também estavam entre os nomeados Kevin De Bruye (Manchester City), Jack Grealish (Aston Villa), Harry Kane (Tottenham), Mason Mount (Chelsea), Mohamed Salah (Liverpool) e Tomas Soucek (West Ham).

O vencedor do prémio é determinado pela combinação da votação do público, dos 20 capitães das equipas da Premier Legue e um painel de especialistas de futebol.

No que respeita aos outros prémios, o Manchester City teve ainda o de melhor treinador, entregue ao catalão Pep Guardiola, que repetiu 2017/18 e 2018/19, e o de melhor jovem, conquistado pelo médio Phil Foden, de 21 anos.

Por seu lado, o argentino Erik Lamela, do Tottenham, recebeu o prémio de golo do ano.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.

Ajude-nos a melhorar o SAPO Desporto