O Manchester United iniciou hoje da melhor forma a defesa do título inglês de futebol, com uma vitória por 4-1 em Swansea, no jogo que marcou também a estreia do treinador David Moyes, sucessor do histórico Alex Ferguson.

Depois de ter conquistado a Supertaça de Inglaterra no primeiro jogo oficial no comando dos “red devils”, Moyes voltou a ter razões para sorrir na primeira jornada do campeonato, em especial por ter dois avançados com a capacidade de concretização como o holandês Robin van Persie e Danny Welbeck.

Foi o primeiro jogo do Manchester United na Premier League sem Ferguson como treinador desde que o escocês pegou nos destinos do clube, a 8 de novembro de 1986, mas Van Persie e Welbeck, cada um com um “bis”, trataram de aliviar o eventual nervosismo da estreia ao seu novo técnico.

O holandês, que já tinha marcado os dois tentos do triunfo por 2-0 sobre o Wigan, no jogo da Supertaça, voltou a demonstrar pontaria bem afinada, ao inaugurar o marcador aos 34 minutos e aumentar a vantagem aos 72, bem secundado desta vez por Wellbeck, que “faturou” aos 36 e 90+2, e nem o golo de Bony para os anfitriões, aos 82, chegou para assustar Moyes.

Para tornar a deslocação ao País de Gales ainda mais memorável para a equipa de Manchester, o avançado estrela Wayne Rooney, que não alinhava num jogo pelos “red devils” desde 5 de maio, demonstrou estar em plena forma, tendo alinhado nos últimos 30 minutos, no lugar do veterano Ryan Giggs, de 39 anos.

Antes, o Aston Villa tinha protagonizado a primeira grande surpresa da prova, ao vencer por 3-1 no reduto do “eterno” candidato Arsenal.

A formação comandada pelo francês Arsene Wenger adiantou-se logo aos seis minutos, através do também gaulês Olivier Giroud, mas o conjunto de Birmingham viria a dar a volta ao encontro, com um “bis” do belga Christian Benteke, em dois penáltis.

O avançado dos forasteiros marcou aos 22 minutos, de cabeça, depois de o guarda-redes polaco Szczesny ter detido o seu castigo máximo, e, da segunda vez, já não perdoou, marcando de primeira.

Aos 67 minutos, o gaulês Laurent Koscielny, que cometeu o segundo penálti, foi expulso por acumulação de amarelos e, contra 10, em contra-ataque, os forasteiros ainda marcaram um terceiro golo, obra do espanhol Luna (ex-Maiorca).

Nos outros encontros da primeira ronda já realizados, destaque para o holandês Ricky van Wolfswinkel, ex-Sporting, que salvou o Norwich da derrota caseira face ao Everton, ao apontar o 2-2 final, aos 71 minutos.

Os anfitriões adiantaram-se, aos 52 minutos, numa grande penalidade concretizada pelo escocês Steven Whittaker, mas os visitantes viraram para 1-2, com tentos de Ross Barkley, aos 61, e do irlandês Seamus Coleman, aos 65.

Em destaque, estiveram também o Fulham, que venceu fora o Sunderland por 1-0, graças a um tento do suíço Pajtin Kasami (53 minutos), e o Southampton, vencedor pelo mesmo resultado na casa do West Bromwich, com um tento de Rickie Lambert, aos 90 minutos, de penálti, num jogo em que apresentou José Fonte no “onze”.

Por seu lado, o West Ham, recebeu e bateu o recém-promovido Cardiff por 2-0, com tento de Joe Cole e Kevin Nolan. O avançado português Ricardo Vaz Té entrou quase sobre o final.

No primeiro jogo da prova, em Anfield Road, o Liverpool venceu o Stoke City por 1-0, graças ao avançado Daniel Sturridge e ao guarda-redes Simon Mignolet.

O internacional inglês marcou o único golo do encontro, com um pontapé de fora da área, aos 37 minutos, e o belga, contratado ao Sunderland por 10,6 milhões de euros, defendeu uma grande penalidade, e ainda a recarga, aos 89.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.