O vice-presidente do Manchester United, Ed Woodward, sublinhou esta terça-feira a ambição do clube de Old Trafford em conquistar títulos no mesmo dia em que anunciou receitas recorde para o emblema inglês.

Atualmente no sétimo lugar da Premier League, o Manchester United de José Mourinho tem desiludido os adeptos no arranque da nova temporada e já está a oito pontos do líder Liverpool e a seis pontos atrás do Manchester City, atual campeão inglês. O Manchester United não vence a Premier League desde 2013 quando Alex Ferguson ainda era o treinador principal dos 'red devils'.

Apesar dos resultados desportivos abaixo das expectativas, o Manchester United liderou a Deloitte Football Money League por dois anos consecutivos arrecadando na última época cerca de 659 milhões de euros (590 milhões de libras) até 30 de junho 2018, um aumento de apenas 1,5% em relação ao ano anterior.

No entanto, e de acordo com Ed Woodward, as expectativas do Manchester United em relação às receitas do próximo ano fiscal é de aumentar entre os 688 milhões de euros e os 704 milhões de euros.

"Todos no clube estão a trabalhar incessantemente para acrescentar troféus aos 66 títulos do Manchester United e aos 25 de José Mourinho. Esta exigência e obrigação vem da paixão dos nossos adeptos e da nossa própria história", começou por dizer Ed Woodward, em declarações reproduzidas pela AFP.

"Temos um compromisso sério para com a nossa filosofia de misturar os jogadores mais graduados das nossas escolas de futebol com futebolistas de classe mundial, e estamos muito orgulhosos disso. Mais uma vez, na época passada conseguimos incorporar mais jovens talentos da nossa academia no relvado do que qualquer clube da Premier League", destacou ainda o dirigente dos 'red devils'.

"A nossa expectativa de aumento de receitas para o próximo ano fiscal só vem demonstrar o nosso contínuo e forte desempenho financeiro a longo prazo, o que sustenta tudo o que fazemos e que nos permite competir pelos melhores talentos num mercado de transferências cada vez mais competitivo", acrescentou Ed Woodward.

Recorde-se que o Manchester City no início deste mês registou uma receita recorde de quase 500 milhões de euros depois de uma temporada com vários recordes.

As contas anuais da Manchester United revelam ainda que os gigantes de Old Trafford pagaram aos funcionários 330 milhões de euros no ano fiscal de 2018 - um aumento de 36,2 milhões de euros em relação ao ano anterior.

O Manchester United justificou o aumento de 36,1 milhões de euros "devido aos aumentos salariais dos jogadores relacionados com a participação na Liga dos Campeões da UEFA", mas a chegada de Alexis Sanchez na reabertura do mercado de inverno também terá causado algum impacto.

Outro dado relevante vai para a descida do lucro operacional do Manchester United em 45,4% para cerca de 50 milhões de euros. Esta descida está diretamente relacionada com a introdução de uma descida nos Estados Unidos da América da taxa federal de imposto de renda corporativo que passou dos 35% para os 21%.

O lucro ajustado antes de juros, impostos, depreciação e amortização (EBITDA) foi de 198 milhões de euros, abaixo dos 223,4 milhões de euros do ano anterior.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.