Arsène Wenger confessou que a determinado ponto a relação entre ele e José Mourinho foi no mínimo conturbada, com provocações constantes entre os dois técnicos que altura orientavam Arsenal e Chelsea, respetivamente.

"Em cada 10 vezes consegues controlar-te em nove mas por vezes as coisas passam das marcas. Tornou-se muito pessoal e ficou um pouco fora do controlo. O problema é que íamos para os jogos já chateados com algo que tinha sido dito na conferência de antevisão. Aconteceu com o Mourinho uma ou duas vezes, mas, após os jogos, tudo ficava bem porque é algo insustentável, apesar de criar muito interesse nos adeptos", referiu em declarações à rádio Talksport.

Ainda assim, o francês confessa que também chegou a ter problemas com Sir Alex Ferguson, assim que chegou a Inglaterra para treinar os 'gunners'.

"Até tive mais discussões com o Sir Alex. Era um treinador estrangeiro, cheguei a Inglaterra e meti-me entre o seu domínio. Ele não gostou, odiava perder, eu também e por isso, as coisas descontrolavam-se. Mas com o tempo a relação melhorou e hoje somos amigos."

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.