É a imprensa inglesa que dá conta que a saída de Arsène Wenger do Arsenal foi tudo menos pacífica.

Adianta o diário 'The Sun' que o técnico terá sido forçado a sair pelo norte-americano Stan Kroenke, aquele que é atualmente o acionista maioritário do clube.

Wenger vai deixar o clube no final da época tendo direito a uma indemnização de 12,5 milhões de euros referentes ao último ano de contrato no clube.

O Arsenal ainda luta pela conquista da Liga Europa.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.