Reviravolta fantástica do Wolverhampton ante o campeão Manchester City, em jogo da 19.ª jornada da Premier League. A equipa de Guardiola esteve a vencer por 2-0 mas permitiu a recuperação dos 'wolves' que marcaram por Traoré, Doherty e Jiménez. Sterling fez os tentos dos 'citizens' que jogaram com menos um desde os 14 minutos, após expulsão de Éderson.

O Manchester City volta a perder na Premier League e já está a 14 pontos do líder Liverpool que ainda tem um jogo a menos. Só um grande desastre impedirá os 'reds' de se sagrarem campeões. O City mantém-se no terceiro posto, com menos um ponto que o Leicester (39 pontos), equipa goleada esta quinta-feira em casa pelo Liverpool.

Veja as melhores imagens do jogo

A partida começou com a expulsão do guarda-redes Éderson logo aos 12 minutos. O ex-Benfica travou Diogo Jota quando este ia lançado para o golo. Vermelho direto e City a jogar com menos um. Guardiola fez entrar o guarda-redes Cladio Bravo mas teve de abdicar de Sergio Aguero.

O Wolverhampton, de Nuno Espírito Santo, que teve os portugueses João Moutinho e Rúben Neves no onze, passava a jogar com mais um jogador e com aspirações de voltar a bater o City de Guardiola.

Mas aos 21 minutos surgiu a primeira contrariedade para os 'wolves'. O vídeo-árbitro descobriu uma falta de Leander Dendoncker sobre Riyad Mahrez e alertou o árbitro Martin Atkinson. Mas, no frente-a-frente com Rui Patrício, Raheem Sterling viu o guarda-redes português do Wolverhampton defender o seu remate, que ia forte e colocado, ao canto. Defesa fantástica de Rui Patrício.

Mas, alertado pelo VAR, o árbitro Martin Atkinson ordenou a repetição da grande penalidade, por considerar que houve uma invasão da área antes do remate de Sterling. Na marcação, Rui Patrício voltou a defender o remate de Raheem Sterling mas a bola sobrou para o internacional inglês que atirou para a baliza deserta, fazendo o seu 10.º golo na Premier League esta temporada.

Em vantagem e com menos um jogador, o City recuou no terreno e passou a defender perto da sua área, dando a iniciativa de jogo aos 'wolves'. Bernardo Silva, titular, jogava quase com lateral esquerdo, perante a pressão ofensiva da equipa da casa.

O segundo tempo arranca com uma grande oportunidade dos 'wolves' para chegar ao empate mas Diogo Jota atirou por cima, aos 47, após boa assistência de Raul Jiménez.

Respondeu o City com o 2-0, por Sterling, numa grande jogada de contra-ataque. O lance começa em Bernardo, vai até Kevin de Bruyne que faz um passe fantástico para Sterling. O inglês correu para a área e, à saída de Rui Patrício, picou-lhe a bola por cima e fez o 2-0. A jogar com menos um, era o City quem marcava no Molineux. Nesta altura, Guardiola tinha refeito a equipa, com a entrada do central Eric Garcia Martret no lugar de Riyad Mahrez.

Mas a equipa de Nuno Espírito Santo teve a capacidade de reentrar no jogo rapidamente já que aos 55 minutos, Adama Traoré reduziu, com um pontapé fantástico de fora da área, sem hipóteses para Claudio Bravo. Explosão de alegria no Molineaxu.

A equipa da casa lançou-se na procura do empate, que chegaria apenas aos 82 minutos, numa altura em que o português Pedro Neto já tinha rendido Diogo Jota. O lance nasce de um erro de Mendy que perdeu a bola para Traoré junto a linha de fundo. O maliano centrou para a pequena área onde apareceu Jiménez a empurrar para o fundo das redes.

Agora faltava fazer a reviravolta frente ao campeão. E chegaria aos 89 minutos, por Matt Doherty, a concluir de pé esquerdo uma boa assistência de Jiménez.

Nos descontos, Sterling atirou à barra, na marcação de um livre.

Com os três pontos conquistados, a equipa de Espírito Santo ascendeu ao quinto lugar, com 30 pontos, em 19 jornadas, à frente do Tottenham, de José Mourinho (29 pontos), enquanto o City, que podia ultrapassar o Leicester na segunda posição, segue em terceiro com 38 pontos.

O Manchester City volta assim a perder na Premier League e já está a 14 pontos do líder Liverpool que ainda tem um jogo a menos. A equipa de Guardiola mantém-se no terceiro posto, com menos um ponto que o Leicester (39 pontos), equipa goleada esta quinta-feira em casa pelo Liverpool.

O campeão europeu e mundial Liverpool está, assim, muito bem lançado para conquistar um cetro que lhe escapa desde a longínqua temporada de 1989/90.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.