Domingos Paciência a partir do banco deu uma grande lição de táctica no Restelo. O treinador soube superar bem as adversidades do jogo e mexer na equipa de forma acertada para garantir hoje uma importante vitória.

Quem olha para o resultado final desta partida, não percebe como terá o Sporting de Braga jogado desde o primeiro quarto de hora com menos um jogador.

Mas a verdade é que isso aconteceu mesmo por culpa do central Moisés. O bracarense cometeu dupla asneira na primeira parte, fazendo duas faltas para amarelo na mesma jogada, o que deu origem à sua expulsão e a uma grande penalidade a favor do Belenenses.

A história da partida bem podia ter sido outra se Lima tivesse convertido com sucesso o castigo máximo, mas nesse momento-chave do jogo surgiu pela primeira vez o herói da equipa minhota desta noite: o guarda-redes Eduardo.

O internacional português negou o golo do Belenenses com uma grande defesa.

Nessa altura, Domingos Paciência mexeu na equipa sacrificando o avançado Meyong para fazer entrar o central Paulão.

Como se esperava, o Belenenses partiu nesta altura do jogo para cima do Braga, mas a defesa minhota mostrou-se intransponível, tendo o seu elo mais forte em Eduardo que defendeu tudo o que havia para defender.

Domingos Paciência voltou a ler bem o jogo pouco tempo depois fazendo entrar Matheus, um jogador mais rápido para o contra-ataque, tirando Hugo Viana.

O Braga aguentou o resultado até ao minuto 45 da primeira parte e depois com uma eficácia a toda a prova Paulo César, já nos descontos, apontou de cabeça o primeiro golo da partida.

O segundo tempo começou com Matheus a justificar a sua entrada em campo da melhor forma. O avançado, num rápido contra-ataque, correu pela esquerda, fugiu ao seu opositor directo e, perante  Bruno Vale, rematou colocado, fazendo o segundo da partida.

Apesar do resultado, o Belenenses continuava inclinado para o ataque e Eduardo continuava a dar espectáculo.

O técnico do Braga voltou então a mexer. Domingos vendo a lentidão dos defensores da equipa do Restelo decidiu lançar Rentéria para o ataque no lugar de Paulo César.

O colombiano agradeceu a confiança do treinador com um golo de belo efeito. O defesa Marcos António perde a bola em zona proibida, Rentéria aproveita da melhor forma, encaminha-se para a baliza contrária e, perante a saída de Bruno Vale, aplica-lhe um “chapéu” que só parou no fundo da baliza do Belenenses.

O 3-0 mostrava bem a diferença existente entre as duas equipas, principalmente na hora de marcar.

O Belenenses ainda conseguiu reduzir por Yontcha aos 34 minutos, mas já nada havia a fazer.

A equipa lisboeta afunda-se cada vez mais no último lugar, ao passo que o Sporting de Braga continua na peugada do Benfica, que tem mais um jogo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.