O treinador Luís Miguel reiterou hoje confiança na equipa do Paços de Ferreira e disse acreditar na vitória frente ao Nacional, sábado, em encontro da quinta jornada da Liga de futebol.

«A equipa dá-me garantias. Temos jogadores a trabalhar bem e forte, com qualidade, entrega e dedicação. Penso que vamos conseguir os nossos objetivos, que passam por ganhar ao Nacional», disse Luís Miguel, na conferência de antevisão do jogo na Madeira.

O Nacional tem apenas um ponto, mas «a pressão é sempre para os dois lados», lembrou o técnico pacense, que não poupou elogios à formação insular.

Para Luís Miguel, o Nacional tem «uma boa equipa» e é «organizado», depois de ter feito «um excelente campeonato» o ano passado.

«Não espero facilidades», resumiu o técnico, perspetivando «um jogo muito tático» e esperando «um Paços bastante concentrado», no objetivo de «explorar os pontos fracos do Nacional e atenuar os seus pontos fortes».

Na Madeira, Luís Miguel não vai poder contar com o castigado Nuno Santos, após expulsão no jogo com o Sporting, a quinta em quatro jogos, mas mostrou confiança no seu substituto, sem revelar o nome, e garantiu que «o Paços não é uma equipa maldosa».

Sobre as arbitragens, preferiu não se alongar, mas sempre disse que «tem havido mais sanções do que é normal», explicando que «uma equipa em inferioridade numérica tem de recuar e o espetáculo fica mais pobre».

E, em relação ao Paços de Ferreira, concretizou: «Treinamos situações de inferioridade e superioridade numérica, mas fundamentalmente situações de igualdade numérica. O Paços joga de forma agressiva, mas não é uma equipa maldosa».

Caetano, que não recuperou de uma lesão muscular, junta-se a Nuno Santos entre os ausentes na Madeira, numa lista que fica completa com os lesionados Marcelo Tchê e Cícero.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.