No discurso proferido no Congresso Aspire4Sport, em Amesterdão, André Villas-Boas falou nos momentos de aprendizagem com José Mourinho, que classificou como "os melhores tempos da vida", no entanto, o técnico revelou que resolveu libertar-se do seu mestre depois de ter tido um desentendimento com o atual técnico do United.

"Trabalhar com o José foi dos melhores tempos da minha vida. Aprendi muito com ele e trabalhar com ele leva-nos aos nível seguinte. Apaixonamos-nos por ele e torna-se no nosso ídolo. Queria ser como ele, saber tudo o que ele sabia e absorver toda a informação que ele dava.", começou por dizer.

"Quando ficamos do lado errado dele é que as coisas mudam e percebemos que estávamos cegos. Ele tem uma capacidade fascinante de tirar o melhor de nós, algo que tem boas e más consequências. No meu caso foi que, como resultado de um desentendimento que tivemos, comecei a minha carreira de treinador", prosseguiu.

Depois de uma passagem muito bem sucedida no FC Porto, o técnico rumou ao Chelsea, passo que no entender de Villas-Boas "foi errado".

"Fui para o Chelsea demasiado cedo. Não era um treinador flexível. Tinha a comunicação, mas não tinha flexibilidade nas minhas abordagens. Quando estive no Tottenham aprendi a ser diferente."

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.