A ‘maldição dos postes’ - já denunciada por Paulo Sérgio como explicação para alguns resultados menos bons no campeonato - quase voltava a atacar hoje o Sporting. Por três vezes os 27752 (melhor assistência da época na Liga) adeptos leoninos gritaram golo e por três vezes viram a sua festa ser frustrada.

Quando o relógio ameaçava o regresso do ‘fado interno’ dos leões, que tanto contrasta com a ‘marcha triunfal’ pela Europa, surgiu um herói improvável. Abel, tantas vezes incompreendido pelos próprios adeptos, fez o golo do Sporting aos 89 minutos, naquele que era o 20º remate da equipa à baliza do Rio Ave. Um feito mais do que merecido para o esforço da formação de Paulo Sérgio.

Com efeito, a segunda parte intensa e dominadora do Sporting – ainda que nem sempre bem jogada – foi suficiente para levar de vencida um Rio Ave que ainda não ganhou qualquer jogo na Liga e que hoje acentuou o pragmatismo e o contra-ataque como o caminho para ser feliz em Alvalade.

A primeira parte esteve muito abaixo das expectativas geradas pela equipa que há três dias goleou categoricamente o Gent, por 5-1, na Liga Europa. Apenas Postiga, aos 28’, criou perigo entre os leões e chegou mesmo a introduzir a bola na baliza, mas o lance foi invalidado por Olegário Benquerença, que hoje regressou aos jogos da Liga, depois do polémico V. Guimarães-benfica da 5ª jornada.  

No final da primeira parte e no regresso do intervalo, o Rio Ave mostrou-se mais atrevido e João Tomás obrigou Rui Patrício – regressado à titularidade, em detrimento de Hildebrand - a assumir-se como protagonista maior da equipa de Alvalade. Essa postura mais ofensiva cedo foi anulada pela ansiedade do Sporting na busca da vitória, empurrando os vila-condenses para a sua defesa.

Nos últimos 10 minutos da partida começou o festival dos postes: João Pereira, aos 80’, e Postiga, aos 81’ e 88’, viram sempre a bola ser devolvida para fora da linha de golo, deixando os adeptos e Paulo Sérgio à beira de um ataque de nervos.

A serenidade (e justiça) chegou pelo pé direito de Abel, aos 89’, que aproveitou uma falha de marcação e rematou cruzado de fora da área, sem hipótese para o guardião Paulo Santos.

O técnico Paulo Sérgio pôde enfim respirar de alívio e vê o Sporting não perder mais pontos para o líder FC Porto, que só amanhã joga com a U. Leiria. Já o Rio Ave continua mergulhado numa crise sem fim e continua sem saber o que é vencer neste campeonato.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.