A Académica deu este domingo um passo importante na luta pela manutenção na I Liga de futebol, ao vencer o Vitória de Setúbal por 1-0, no Bonfim, num jogo em que os sadinos foram demasiado perdulários.

Com o triunfo em Setúbal, a Académica ultrapassou o Vitória local na tabela classificativa e tem praticamente garantida a manutenção na I Liga de futebol.

As duas equipas iniciaram a partida numa toada lenta evidenciando grande preocupação em jogar pela certa e não falhar passes, mas, mesmo nesse período, o Vitória de Setúbal revelou sempre maior ambição e esteve sempre mais próximo da baliza adversária.

Aos 14 minutos, o avançado Jorginho protestou uma falta dentro da grande área da Académica, mas o árbitro Jorge Sousa, muito longe do lance, mandou seguir e não assinalou qualquer infração.

O Vitória de Setúbal atacava mais, mas a primeira grande oportunidade de golo foi da Académica, aos 36 minutos de jogo, num contra-ataque rápido de Wilson Eduardo.

O jogador da Académica escapou à defensiva contrária pelo flanco esquerdo e, à entrada da grande área, rematou forte mas por cima da baliza de Pavel Kieszek.

O Vitória de Setúbal respondeu três minutos depois, também com um remate forte de Bruno Amaro à entrada da grande área adversária, mas a bola passou por cima da baliza de Ricardo.

Antes do final da primeira parte, o árbitro Jorge Sousa decidiu expulsar o treinador do Vitória de Setúbal, José Mota, que, tal como os adeptos vitorianos, tinha protestado alguma faltas não assinaladas contra a Académica.

Na segunda parte, voltou a ser o Vitória a Setúbal a ter maior domínio do encontro e a equipa que esteve mais perto de inaugurar o marcador.

Aos 56 minutos, numa das melhores jogadas da equipa sadina, Miguel Pedro rematou à barra, após cruzamento de Pedro Santos.

Pouco depois nova oportunidade de golo da equipa sadina com Bruno Amaro a deixar passar a bola para Miguel Pedro, já dentro da grande área da Académica, mas com o avançado sadino a falhar, uma vez mais, o remate e o golo que os sadinos já mereciam.

O Vitória de Setúbal tanto desperdiçou que acabou por sofrer um golo, aos 79 minutos, na sequência de um pontapé de canto, num lance oportuno de Ogu, que, à boca da baliza, se limitou a empurrar a bola para dentro da baliza e a fixar o resultado final em 0-1.

Sem fazer muito para o merecer, a Académica acabou por conseguir um triunfo importante na luta pela manutenção na I Liga, num jogo em que a arbitragem também foi pobre e em que a equipa sadina terá sido a mais prejudicada.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.