Um golo de calcanhar de Laionel permitiu hoje à Académica voltar a vencer em casa para a Liga de futebol cinco meses depois, derrotando o Portimonense por 1-0, em jogo da 25.ª jornada.

Com esta vitória, a “Briosa” deu um passe importante para assegurar, pela nona vez consecutiva, a manutenção no escalão maior do futebol português.

A Académica, que já não ganhava no Estádio Cidade de Coimbra desde 23 de Outubro (2-1, frente ao Nacional) e defrontava um adversário situado na zona de despromoção, atingiu os 28 pontos, que lhe dão alguma tranquilidade.

O Portimonense viu a sua situação na classificação piorar, pois a cinco jornadas do fim continua com 19 pontos e no domingo pode cair para o último lugar (se a Naval 1.º de Maio ganhar em Olhão) e ficar a oito pontos do primeiro clube situado acima da “linha de água”.

Na Académica, o treinador Ulisses Morais, operou duas alterações: fez entrar David Addy e Diogo Melo para os lugares de Diogo Valente e Laionel, respectivamente. No Portimonense, o técnico Carlos Azenha deixou de fora Candeias, substituindo-o por Soares.

Seria, no entanto, o Portimonense a criar mais situações de golo no primeiro período da partida: três para os algarvios e duas para os de Coimbra.

A equipa forasteira começou mais acutilante no ataque, num esquema de 4x2x3x1 e aos 12 minutos Kadi atirou forte de fora da área, obrigando Peiser a uma grande defesa.

A turma da casa, num 4x3x3, “respondeu” através do ganês Addy, que subiu a faixa lateral esquerda e rematou forte, mas a bola saiu às malhas laterais, dando a ilusão de golo.

Diogo Melo, aos 19 minutos, cometeu uma alegada grande penalidade ao derrubar o portimonense Pedro Silva na grande área, mas o árbitro mandou seguir.

À passagem dos 22 minutos, Elias voltaria a atirar forte à baliza de Peiser, mas a bola saiu ao lado. Os remates de longe foram a principal aposta dos algarvios, pois Pedro Silva testaria novamente Peiser, aos 35, obrigando-o a defender um “tiro” à segunda tentativa.

Habib ainda ameaçou Ventura de longe, mas este defendeu para o lado. Perto do intervalo, Bishoff, na marcação de um livre frontal, atirou por cima da baliza do jovem guardião internacional português Ventura.

Ao intervalo, Ulisses Morais tirou o médio defensivo Diogo Melo e lançou Laionel, o avançado dos golos bonitos, como é conhecido para as bandas do Mondego.

Se aos 50 minutos Miguel Fidalgo falhou uma bola oferecida de bandeja por Addy, aos 58 Laionel não se fez rogado e fez mais um golo de belo efeito, de calcanhar, a passe de Pedrinho, pela direita.

O Portimonense reagia em contra-ataques rápidos e o veterano Lito quase marcou de cabeça a abrir a segunda parte e à passagem dos 60 minutos, com Pedrinho depois quase a fazer auto golo no alívio da bola.

Na última meia hora, os algarvios tiveram boas oportunidades para saírem de Coimbra com pontos, mas Patrick revelou má pontaria aos 75 e 80 minutos e os remates de Lito foram interceptados por Peiser e pelo poste aos 83 e 86.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.