O Benfica regressou às boas exibições e venceu o Sporting, no Estádio da Luz, por 2-0, no dérbi da 5.ª jornada da I Liga 2010/2011. O paraguaio, Óscar Cardozo, foi a grande figura da noite ao apontar os dois tentos encarnados e fazer a reconciliação com as bancadas da Luz.

Num jogo de alta pressão, em que ambas as equipas precisavam de vencer, coube ao SL Benfica a iniciativa de jogo. Ainda com adeptos à procura de lugar nas bancadas já Cardozo aos 5 minutos enviava uma bola ao poste de Rui Patrício. O avançado paraguaio apareceu muito bem na grande área, tirou Nuno André Coelho da jogada e rematou, de pé esquerdo, ao poste da baliza do Sporting.

A equipa de Jorge Jesus queria mostrar as credenciais de campeão e o perigo continuou a rondar a baliza de Rui Patrício. Aos 6 minutos, Carlos Martins cruza da direita e Cardozo, ao segundo poste, atira ao lado.

O Sporting tentava conter o forte domínio encarnado sem tomar a iniciativa do ataque. A defensiva leonina não subia no terreno e praticamente não houve iniciativa atacante por parte da equipa de Paulo Sérgio.

 Aos 12 minutos, o SL Benfica chega à vantagem no marcador por intermédio de Óscar Cardozo. Canto cobrado do lado direito do ataque encarnado com uma enorme confusão na grande área a levar a bola para os pés do paraguaio, que atira rasteiro para o fundo das redes.

O Sporting tentou então reagir pela primeira vez às investidas encarnadas, mas, de grosso modo, Roberto fez sempre de espectador, enquanto Rui Patrício via sempre o perigo a rondar as suas redes. À passagem da meia hora só mesmo o guarda-redes leonino impediu os encarnados de aumentar a vantagem, com Saviola a ficar a milímetros do segundo da noite.

Até ao final da primeira parte o Benfica esteve sempre mais perigoso no jogo, com Fábio Coentrão a destacar-se nos encarnados e a deixar João Pereira perto do desespero.

O inicio do segundo tempo começou praticamente com o segundo golo de Cardozo aos 49 minutos. Saviola assiste o avançado paraguaio, que remata em arco e de pé esquerdo para o fundo das redes. Rui Patrício ainda toca na bola mas sem evitar o segundo golo encarnado.

O Sporting reagiu à desvantagem, aos 57 minutos, por intermédio de Liedson. Ruben Amorim atrapalha-se com a bola e perde-a para Matías, que rapidamente serve Liedson. O levezinho tira David Luiz do caminho e remata ao lado da baliza de Roberto.

A perder por 2-0, antes dos primeiros dez minutos da segunda parte, Paulo Sérgio tirou de campo Yannick e Matías Fernandez para lançar no jogo Hélder Postiga e Vukcevic.

O Sporting ganhou outra dinâmica e mostrou-se mais empreendedor na frente. A equipa leonina apostou no remate, de meia distância, coisa que não tinha feito na primeira parte obrigando Roberto a duas defesas atentas mas incompletas.

Com o jogo estava mais aberto, o Benfica voltou a criar duas ocasiões por Cardozo, que voltou a beneficiar de uma marcação pouco rigorosa de Nuno André Coelho.

A vitória foi indiscutível dada a diferença de produção das duas equipas, sobretudo na primeira parte, período no decorrer do qual o ataque leonino pouco perigo teve ocasião de subscrever.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.