Da fome do golo ao jejum no banco. Alan deixou algumas críticas a Sérgio Conceição na passagem do técnico pelo SC Braga, e garantiu que continua com 'sede' de bola para provar a Paulo Fonseca que merece mais oportunidades do que aquelas que recebeu do ex-treinador dos minhotos.

Numa entrevista ao portal brasileiro Lancenet, o avançado brasileiro de 35 anos recordou a difícil relação com Sérgio Conceição e o tempo em que jogava nem dava para aquecer.

"Fiquei chateado, claro. Temos que respeitar a decisão do treinador, mas continuava no banco da mesma maneira. A gente trabalha todos os dias para jogar. Se ele decidiu bem ou não, eu não sei. Eram opções dele, só me colocava a jogar quando estava a vencer. Espero convencer aos poucos o novo treinador. O anterior disse que eu jogaria bastante. Jogava mesmo: cinco minutos por jogo, não dava nem para aquecer", afirmou Alan ao referido portal brasileiro.

Sobre o momento mais alto da sua carreira futebolística, Alan recordou o embate com o Manchester United em Old Trafford para a Liga dos Campeões em 2012/2013.

"Estávamos a ganhar por 2-0, mas sofremos a reviravolta na segunda parte. No aquecimento, o Anderson veio falar comigo e disse que eu faria dois golos. Eu respondi que pelo menos um faria, dois era muito. Marquei dois e apontei para ele no banco do Manchester. Ninguém entendem nada e quase arrumei confusão", recordou o jogador brasileiro.

Natural do Rio de Janeiro, Alan chegou a Portugal em 2001 para representar o Marítimo depois de quatro temporadas no Ipatinga de Minas Gerais. A caminho da sua 15ª época no futebol português, Alan recordou algumas das curiosidades com que se deparou no nosso país, nomeadamente sobre alguns termos habituais que por cá podiam causar alguma confusão a um jovem brasileiro.

"No dia em que cheguei, vi pessoas a pedir um cacete. Pensei: 'O que é isso' Aqui significa pão. Também diziam bicha, que significa fila. Há um prato que é feito de bacalhau com broas, a que chamam de punheta de bacalhau", confessou Alan entre sorrisos.

Questionado sobre o futuro, Alan fez uma revelação curiosa sobre uma faceta sua pouco conhecida e o sonho de participar no Masterchef como concorrente.

"Adoro assistir aos programas de culinária na televisão. Eu faço algumas coisas. A picanha no sal, recheada com bacon, fica uma delícia. O Masterchef é uma loucura aqui. Eu pensei em participar. Mais para a frente quem sabe", frisou o jogador brasileiro.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.