O antigo secretário de Estado do Desporto e Juventude Laurentino Dias considerou hoje «ilegal, irracional e oportunista» o alargamento dos campeonatos profissionais e disse esperar que a Federação Portuguesa de Futebol «revogue a decisão».

«É ilegal porque não se podem mudar as regras a meio, é irracional porque não tem fundamento em quaisquer estudos, e é oportunista porque resulta de uma proposta de campanha eleitoral, da qual se percebia qual era o sentido», disse Laurentino Dias, em declarações à agência Lusa.

O deputado socialista considerou que «não se pode rebentar com a credibilidade do futebol português, dando uma imagem negativa», lembrando que o país tem duas equipas nas competições europeias e a seleção nacional com presença garantida no Euro2012.

Laurentino Dias afirmou que o futebol português tem questões bem mais importantes para resolver como «a fiscalidade ou as apostas online».

A Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) aprovou na segunda-feira em Assembleia-Geral o alargamento da Liga e Liga de Honra para 18 e 22 equipas, respetivamente.

A decisão, que já mereceu críticas de FC Porto, Sporting e Nacional, ter de ser ratificada pela Federação Portuguesa de Futebol.

O alargamento das competições profissionais foi uma das “bandeiras” de campanha de Mário Figueiredo, que sucedeu a Fernando Gomes – atual presidente da FPF -, na liderança da Liga de clubes.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.