O Benfica venceu este domingo o Marítimo, por 1-0, em jogo a contar para a 13º jornada do campeonato nacional. O golo dos 'encarnados' foi feito ao cair da primeira parte por Jonas, que cobrou uma grande penalidade.

O jogo: Insulares não deram tréguas, mas acabaram por cair

Segundo as estatísticas, o Marítimo é o pior ataque desta temporada. Em 12 jornadas, a equipa do Funchal tinha marcado apenas sete golos, cinco deles para lá dos 90 minutos. Quem sabia disto calculava que o Benfica iria à Madeira com a tarefa muito facilitada. Mas não foi.

Durante todo o jogo, ou pelo menos 90% dele, o Benfica dominou a bola e foi superior à equipa de Petit, mas isso não traz demérito aos homens do Marítimo, que provaram que têm qualidade e que podem assustar um dos 'tubarães' nacionais. E assim fizeram.

A primeira parte do jogo foi bastante acesa. O Benfica dominava e depois acalmava, para voltar a dominar, mas o Marítimo não se deixava enganar e pressionava o adversário com inteligência e com qualidade ofensiva que não é esperada do "pior ataque da temporada".

Durante 45 minutos, os homens da casa seguraram a chama da 'águia' e mantiveram o nulo a todo o custo, até que um passo em falso arruinou a esperança. Aos 45+2 minutos e ao ver Jonas a todo o gás para a sua baliza, Amir adiantou-se e acabou por derrubar o avançado brasileiro. O árbitro assinalou grande penalidade e o 'Pistolas' não desiludiu.

Depois disso, a moral dos jogadores do Marítimo caiu por terra. Regressados do intervalo, não se via mais a garra e a vontade de vencer. O ritmo de jogo baixava cada vez mais e a contagem de faltas fazia o caminho inverso. O Marítimo acusava cada vez mais pressão e perdia o meio-campo por completo, totalmente dominado pelos 'encarnados'.

Dos 60 minutos para a frente foi só fazer tempo para que João Pinheiro apitasse. O Benfica não mostrou interesse em procurar o segundo, embora pudesse lá ter chegado, e apenas o Marítimo tentava queimar os últimos cartuchos... algo que as pernas não permitiram.

Os melhores: O brasileiro e o sérvio que fazem a diferença

Depois de serem ausências notadas durante uns tempos, Jonas e Zivkovic voltaram a brilhar de 'águia' ao peito e a cada jogo que passa vão habituando cada vez mais os adeptos às exibições de mestre. Enquanto o brasileiro leva o mérito pelo golo marcado, o sérvio destaca-se pela garra. O avançado de 22 anos entrou para o lugar que normalmente pertence a Rafa (lesionado) e não desiludiu os benfiquistas. Fez dois passes para finalização e três dribles eficazes em cinco tentativas.

Os piores: Um penálti de presente

O destaque negativo vai para o guarda-redes do Marítimo, Amir, que 'traíu' a equipa que tanto fazia para aguentar o nulo ao derrubar Jonas e permitir uma grande penalidade. Noite desinspirada teve também Danny. Experiente como ninguém, o jogador ainda tentou dar criatividade aos colegas, mas cometeu demasiados erros - que não eram esperados dele.

As reações:

Rui Vitória: "Temos de deixar tudo em campo, fundamental era vir aqui ganhar"

Petit: "Não saio contente com o resultado mas sim com a pressão que metemos no Benfica"

Rodrigo Pinho insatisfeito com o resultado: "Jogámos de igual para igual com Benfica"

O resumo:

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.