E aos 12 minutos o Sporting tinha resolvido um problema. Que melhor forma de fazer esquecer uma eliminação europeia, traumática tanto pelos números como pela marca que deixou na equipa, do com um triunfo num terreno difícil. Vieram as críticas a meio da semana, pondo-se em causa o valor desta equipa. Apesar das dificuldades, o Sporting conseguiu responder em campo. Primeiro por uma das pérolas da Academia, Nuno Mendes. Abriu o ativo ao minuto 8´, num jogada memorável em que trocou a volta a vários adversários. A entrada de rompante dos leões viria a dar novos frutos apenas alguns minutos depois. Outra grande jogada dos visitantes, com Vietto, a dar para o cabeceamento imparável de Nuno Santos.

Veja o resumo da partida

Em relação à partida com o Lask, Amorim mudou apenas uma pedra, com a entrada de Pedro Gonçalves para o lugar de Wendel - brasileiro está de saída do emblema leonino. Do outro lado, Paulo Sérgio entrou em campo como uma estrutura semelhante, com três defesas, mas cedo viu-se obrigado a mudar de plano para um 4-4-2.  À passagem do minuto 20´, entrou Welinton para o lugar de Lucas Tagliapietra. A alteração tática deu frutos, com o Portimonense a conseguir travar o ímpeto ofensivo dos verdes e brancos.

Na segunda parte, o Sporting voltou a conceder o domínio aos algarvios e baixou muito o bloco. À passagem da hora de jogo, os algarvios contavam com índices de 60% no capítulo da posse. Contudo, a equipa da casa não conseguiu traduzir esse domínio em eficácia, com exceção dos minutos finais, em que o guardião Ádan teve que se aplicar em algumas jogadas. À beira do fim, Tabata que se estreava com a camisola do Sporting, teve a chance de fazer o 3-0, mas tremeu frente ao antigo companheiro de equipa no cara a cara com o guardião do Portimonense. O Sporting, com menos um jogo, só soma por triunfos os jogos na I Liga.

Momento

O golo de Nuno Santos apontado ao minuto 11´. Permitiu ao Sporting gerir o jogo de uma forma mais racional, depois de uma semana atribulada marcada pela eliminação europeia.

Melhores

Nuno Mendes

Marcou um golo para mais tarde recordar. Passou por três adversários antes de bater o guardião do Portimonense. Tem certamente um futuro risonho pela frente.

Vietto e Tiago Tomás

Parecem estar a entender-se às mil maravilhas e a assimilar os processos. Com trocas constantes, colocaram em xeque a defesa do Portimonense, antes de acabarem as pilhas na segunda parte. Acabou por ser o argentino a assistir para o segundo do Sporting.

Ádan

Apesar de denotar alguma insegurança a jogar com os pés, o guardião espanhol teve algumas paradas importantes no segundo tempo que ajudaram a manter a baliza dos leões em branco.

Welinton Júnior

O extremo entrou aos 20 minutos. Mexeu com o jogo, e foi uma seta apontada à baliza do Sporting. Não foi eficaz na finalização, mas foi dos elementos mais importantes do Portimonense.

Reações

Rúben Amorim: "É um orgulho ser o treinador desta equipa"

Paulo Sérgio: "O maior responsável da má entrada da equipa sou eu"

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.