O Benfica atravessa uma excelente fase, a melhor da temporada e a melhor exibição desta 20.ª jornada. A verdade é que o adversário não era o mais difícil para testar este Benfica de novo fôlego - para isso teremos de esperar por 12 de fevereiro, dia em que defronta o FC Porto -, mas a verdade é que existem equipas que se tornam inimigas delas próprias ao pecar pela finalização, o que não foi o caso do clube encarnado.

O triunfo por 1-4 em Moreira de Cónegos foi categórica e mostrou que o Benfica “deu um salto qualitativo”, isto foram palavras do treinador derrotado da noite.

“Sem questionar a vitória do Benfica, acho que apanhámos um Benfica super eficaz, a finalizar as primeiras oportunidades que teve e isso levou a que o resultado se dilatasse. Penso que a equipa deu uma boa resposta, tentámos contrariar a superioridade do Benfica que está num excelente momento e que ganhou justamente”, considerou Miguel Leal na zona de entrevistas rápidas da Sport TV.

Ao intervalo, o Benfica já vencia por 2-0, com golos de Jonas e Mitroglou, e já se sabia como iria acabar. Mas voltemos ao início. Rui Vitória fez sete alterações na equipa titular do Benfica. Jardel, Samaris, Renato Sanches e Gaitán foram os ‘sobreviventes’ desde a última partida. Com esta equipa, o Benfica mostrou-se mais solto e encadeado, dando assim uma maior fluidez no futebol, oferecendo grandes jogadas para os golos e mostrando uma eficácia invejada por muitos clubes.

Pouco antes do primeiro golo, houve um caso polémico na partida. Gaitán e Danielson ficaram pegados após uma disputa de bola junto à linha final. O defesa do Moreirense puxou o argentino, que fugia com a bola quando seria pontapé de baliza para a sua equipa e este reagiu mal, com Danielson a cair no relvado. O árbitro Manuel Oliveira apenas advertiu os dois jogadores.

Mas se os dois primeiros golos foram a prova do bom entendimento entre os jogadores encarnados do Benfica, o golo de Gaitán não ficou atrás. O argentino, que regressou em grande forma depois de ter ficado afastado por lesão, foi autor do 0-4, pouco depois de Jonas ter bisado. O avançado brasileiro, o melhor ponta de lança a atuar no campeonato português, já leva 21 golos em 21 partidas.

Com quatro golos de vantagem, o Moreirense já estava derrotado e conformado. Contudo, a equipa da casa soube reagir ao primeiro golo sofrido e não merecia ter chegado ao 0-2. Mas o poder ofensivo do Benfica foi mais forte para uma equipa que luta pela manutenção. Em tempo de compensação, a equipa da casa chegou ao golo de honra, num excelente trabalho de Iuri Medeiros.

Depois de o Benfica ter goleado, na passada terça-feira, o Moreirense para a Taça da Liga, os encarnados de Rui Vitória regressaram à vila vimaranense e saíram de lá com uma vitória que permite voltar a encurtar a distância (2 pontos) para o líder Sporting.

O Benfica parece estar mais acordado e de garras afiadas para atacar o primeiro lugar. Este Ferrari de Rui Vitória começa a acelerar...

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.