O Sporting venceu este sábado o FC Porto por 2-0, em jogo a contar para a 15ª jornada do campeonato nacional, e regressou à liderança da prova no primeiro 'clássico' de 2016. Slimani abriu e fechou a contagem e deixou Alvalade em delírio.

Alvalade vestiu-se de gala para receber o primeiro 'clássico' de 2016 com a expectativa de 49.382 espectadores em recuperar o primeiro lugar, perdido na última jornada do ano anterior. O FC Porto foi a Lisboa disputar o primeiro posto na condição de líder, e para essa misão Julen Lopetegui apostou na inclusão de Rúben Neves no meio-campo portista. Do lado do Sporting, Jorge Jesus surpreendeu com a titularidade de Matheus Pereira e os regressos de William Carvalho e Bryan Ruiz.

E a intensidade do jogo começou a sentir-se desde logo com a festa nas bancadas, com as coreografias das respectivas claques a dar brilho à entrada em campo dos artistas.

Com João Mário e Adrien Silva em grande nível, o Sporting assumiu desde o primeiro minuto o comando do jogo. Slimani foi um perigo constante junto à baliza de Iker Casillas, e logo aos dois minutos, uma jogada de entendimento entre o avançado argelino e João Pereira obrigou Martins Indi a um corte apertado.

Dois minutos depois, o FC Porto reclamou uma grande penalidade na área contrária, mas o árbitro Hugo Miguel não entendeu assim e Corona ficou-se pelos protestos.

O jogo estava intenso e com muita circulação de bola a meio-campo. Os lances de ataque seguiam-se e alternavam de equipa com as bancadas incansáveis no apoio.

Aos 21 minutos, foi a vez do Sporting reclamar uma grande penalidade por alegado corte com o braço de Maicon, mas o árbitro nada assinalou.

E foi na sequência de pontapé de canto que o Sporting chegou ao golo inaugural no marcador. Aos 27 minutos, Jefferson foi ao lado esquerdo cobrar o canto e num cruzamento com peso e medida colocou o esférico a jeito de Slimani, que saltando mais alto do que os centrais portista fez de cabeça o 1-0 para uma explosão monumental nas bancadas de Alvalade.

A equipa de Lopetegui reagiu bem ao golo dos anfitrões pois cinco minutos viu Rui Patrício antecipar-se a Aboubakar e tirar um golo quase certo ao avançado camaronês do FC Porto. O jogo seguiu depois para intervalo com a promessa de mais futebol depois de uma primeira parte de alto nível para o primeiro 'clássico' de 2016.

E no segundo tempo, ambas equipas regressaram dos balneários sem alterações. O FC Porto pareceu ter mais iniciativa de jogo, mas foi o Sporting a voltar a queixar-se de uma grande penalidade não assinalada na área portista por desvio de Layún aos 49 minutos.

Perante o desenrolar da segunda parte, Julen Lopetegui decidiu mexer na sua equipa aos 54 minutos com a entrada de André André e a saída de Rúben Neves.

No entanto, o Sporting acabou por manter o domínio de jogo verificado ao longo da primeira parte, e foi Casillas a salvar o FC Porto de novo golo aos 69 minutos com uma grande defesa a remate de Bryan Ruiz.

A dinâmica do jogo ofensivo do FC Porto era facilmente travada pelos 'leões' de Jorge Jesus, e nem a entrada de Tello acabou por adiantar de muito aos portistas, que logo nos instantes seguintes sofreram o 2-0 num lance de contra-ataque finalizado pelo inevitável Islam Slimani.

Com poucos minutos para jogar, o FC Porto já não conseguiu apresentar mais argumentos para lutar pelo primeiro lugar, e o sector portista não voltou a puxar pela equipa. Nas bancadas ouviram-se 'olés', e o Sporting é o novo líder de 2016.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.