É ao pôr-do-sol desta sexta-feira que o campeonato vai finalmente ter o pontapé de saída. Numa altura em que o hábito passa pelos areais e pela tranquilidade do período de férias, grande parte das atenções promete estar virada para um Estádio da Luz que vai receber o duelo entre o Benfica e Arouca marcado para as 20h15.

Depois de uma terça-feira europeia bem conseguida pelos encarnados, as expectativas estão em alta para entrar com o pé direito na Primeira Liga. Recorde-se que, para além do registo 100% vitorioso na pré-temporada, os comandados de Roger Schmidt mostraram-se em bom plano na primeira mão da 3ª pré-eliminatória de acesso à Liga dos Campeões frente ao Midtjylland (4-1). O futebol praticado também traz indícios diferentes e este primeiro duelo para as competições internas pode servir para tirar as teimas sobre o eventual novo paradigma no universo futebolístico do Benfica.

Do outro lado, há sempre algo a desconfiar. Sempre se ouviu dizer que o demasiado favoritismo se pode virar contra os mais fortes. Neste caso, o 'David' Arouca [definição atribuída decorrente do mítico duelo entre David e Golias] pode valer-se da ausência de pressão e da ânsia de querer ser lembrado em pleno Estádio da Luz.

Mas olhemos para os factos e para os dois protagonistas. Schmidt é um privilegiado por poder contar com os 'pesos pesados' disponíveis. Só João Victor, Lucas Veríssimo e Mihailo Ristic é que são ausências confirmadas.

Mesmo sendo perante um adversário que possa obrigar a uma abordagem diferente daquela que foi feita na passada terça-feira, é de esperar o habitual 4-3-3 com três pedras intocáveis: o goleador Gonçalo Ramos e os dois mais recentes reforços Enzo Fernández e David Neres. Mesmo perante um Arouca que se possa cingir mais ao processo defensivo, não é de esperar que Florentino ceda o lugar a Weigl. Por outro lado, o erro de Morato [que cometeu uma grande penalidade no último jogo] também não deve ser o suficiente para fazer entrar Vertonghen.

Para Schmidt, esta é a primeira vez que vai pisar os palcos da Primeira Liga e para o Benfica, que já soma 89 participações, é o início da luta por um título que já não conquistam desde 2018/19, na altura sob o comando técnico de Bruno Lage.

Mas o Arouca também é importante não ser esquecido. Esta é apenas a sexta participação do clube em competição, mas já há todo um projeto que vem desde a Segunda Liga. Armando Evangelista está no comando técnico dos Arouquenses desde a temporada 2020/21 e foi o responsável pela promoção da equipa ao mais alto escalão do futebol português. Na temporada passada, assegurou a manutenção mesmo em cima da linha de água e o objetivo que se segue é o mesmo com a intenção de tentar ambicionar um pouco mais.

Para este duelo inaugural, o técnico visitante, que conta com um plantel altamente renovado, tem a ausência confirmada de Nino Galovic, a contas com uma lesão no pé direito. David Simão é ainda uma dúvida no ar depois de uma lesão sofrida no decorrer da pré-temporada. Esperam-se assim algumas armas em destaque como Antony Alves, Bruno Marques, Arsénio Nunes e Vitinho Moura, que se têm apresentado a bom plano até agora. Alan Ruiz é um velho conhecido por já ter jogado no rival Sporting.

Momento de forma:

Naquele que é o arranque oficial do campeonato, é sempre difícil definir qual o momento de forma de duas equipas. No entanto, entre a amostra europeia e os jogos de pré-época, já há algumas ilações a tirar.

Do lado do Benfica, nada mais do que 100% de vitórias. Os encarnados tiveram uma pré-época imaculada que começou com uma vitória por 2-0 frente ao Reading. No troféu do Algarve, derrotaram o Nice por 3-0 e o Fulham por 5-1. Já em solo suíço conseguiram um favorável 4-2 frente ao Girona e depois regressaram a Portugal onde se apresentaram oficialmente aos adeptos da melhor forma com a vitória por 3-2 no Estádio da Luz frente ao Newcastle. O último duelo particular foi frente ao Amora com mais um resultado positivo (3-1).

A primeira aparição oficial já se deu na passada terça-feira e deu sequência ao bom futebol e resultados dos encontros particulares. Com a vitória por 4-1 frente ao Midtjylland em jogo a contar para a terceira pré-eliminatória de acesso à Liga dos Campeões, a moral está em alta e permite que as Águias cheguem ao campeonato ainda sem o sabor da derrota.

Do lado do Arouca, o registo de pré-época foi mais intermitente, mas com alguns indícios positivos. Tudo começou com uma derrota por 3-2 frente ao SC Braga, mas a segunda aparição frente ao Boavista foi mais positiva com uma vitória por 2-0. Num duelo particular com um dos três grandes, os Arouquenses não foram nada felizes (derrota por 5-1 frente ao FC Porto), mas rapidamente regressaram aos triunfos com a vitória por 1-0 frente ao Feirense. Os dois mais recentes resultados até são positivos com o empate a zero golos frente ao GD Chaves e a vitória por 2-1 frente à formação do Paris 13 Atletico.

No total, são assim sete vitórias em sete jogos para o Benfica e três vitórias em seis jogos para o Arouca.

Histórico de confrontos:

Trata-se de duas equipas que não são novas nestas andanças e, por isso, já há alguma história nos confrontos entre Benfica e Arouca. Diz-se sempre que as estatísticas não ganham jogos, mas há alguns dados importantes a destacar e que podem ajudar a perspetivar o que vai acontecer no Estádio da Luz.

No total das competições e a contar com os jogos em casa e fora, já vimos 13 duelos entre o Benfica e Arouca. O registo foi quase sempre favorável para os encarnados, que apenas se deram mal com um empate em 2013/14 e uma derrota em 2015/16. No total foram 34 golos marcados para as Águias e oito pelos Arouquenses. A maior vitória da comitiva encarnada deu-se em casa com um 5-1 para a 3ª eliminatória da Taça de Portugal em 2010/11.

Reduzindo o espectro para os jogos entre as duas equipas na Luz a contar para o campeonato, foram quatro vitórias em cinco jogos para o Benfica. O único e último mau resultado foi um empate a dois golos em 2013/14. O melhor resultado foi um 4-0 na temporada 2014/15 da Primeira Liga.

Curiosamente, na última temporada, os dois resultados entre Benfica e Arouca foram exatamente os mesmos. No Estádio da Luz, também em agosto, houve vitória por 2-0 naquela que era a segunda jornada. No Estádio Municipal de Arouca, o 2-0 final favorável às Águias também prevaleceu. Gonçalo Ramos marcou no último encontro e tem tudo para voltar a ser uma arma de perigo para a defesa adversária.

O que dizem os protagonistas:

Benfica

Roger Schmidt, treinador dos encarnados: "Nós somos o Benfica, temos uma boa equipa e temos tudo aquilo de que precisamos para lutar pelo título. Estamos preparados para isso e amanhã queremos dar o primeiro passo."

Arouca

Armando Evangelista, treinador dos Arouquenses: "Temos consciência de contra quem vamos jogar. Isso, só por si, já acarreta as dificuldades que todos sabemos. Agora, se analisarmos o mercado, a pré-época e esse primeiro jogo do Benfica, as dificuldades serão acrescidas. Juntando a isto tudo, a envolvência junto dos seus adeptos, pelo que tem vindo a fazer, é mais um problema acrescido."

A equipa de arbitragem vai ser liderada por Manuel Mota, assistido por Nuno Eiras e Jorge Fernandes. O quarto-árbitro vai ser Hélder Carvalho com o VAR a ser entregue a Vasco Santos com o apoio de Rui Licínio.

O duelo entre o Benfica e Arouca marca o arranque oficial do campeonato com pontapé de saída marcado para esta sexta-feira às 20h15 no Estádio da Luz.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.