O Arouca começou hoje a preparar a próxima temporada na I Liga portuguesa de futebol, com a realização dos habituais exames médicos, embora vários jogadores estejam a cumprir quarentena obrigatória após viagens internacionais.

Os elementos da formação de Armando Evangelista estiveram hoje em São João da Madeira para realizar exames médicos aos 12 jogadores disponíveis, enquanto Fernando Castro, Mateus Quaresma, Thales, Luiz Gustavo, Basso, Brunão, Heliardo, Adílio e André Silva estão a cumprir quarentena e Sema Velázquez está ao serviço da Venezuela, na Copa América.

Como tal, marcaram presença os guarda-redes Victor Braga e Norbert, os defesas Joel Ferreira e Baptiste Aloé, os médios Marco Soares, Pité, Pedro Moreira, Yaw Moses e o reforço Eugeni e os avançados Arsénio, Bukia e Mauro Caballero.

Em declarações aos jornalistas, Armando Evangelista salientou que gostaria de ter começado os trabalhos na semana anterior – o que não foi possível porque a época do Arouca terminou tardiamente –, mas sublinhou que o importante é “reinventar” e “arranjar soluções” e “não lamentar”, antes de analisar a próxima temporada.

“Levamos uma grande base [do plantel da última época] porque tem de ser e porque tem qualidade para isso. É importante uma entrada forte para ganhar alguma confiança. Essa base de jogadores que transita facilita o trabalho e a assimilação de processos, mesmo para os que chegarem. Vamos entrar com uma exigência maior, mas com os princípios que queremos para o nosso jogo”, afirmou o técnico, de 47 anos.

O ‘timoneiro’ quer um plantel entre 25 a 26 jogadores para formar uma “equipa ambiciosa, que acredita que possa surpreender e fazer algo diferente”, mas realçou que a “manutenção” é o objetivo e seria “fantástico”.

Por seu lado, o diretor desportivo, Joel Pinho, garantiu “mais entradas e saídas”, assumindo o desejo de contratar Leandro Silva – emprestado na temporada passada pelos cipriotas do AEL Limassol –, com “alvos bem definidos” e dando “todas as garantias e condições ao ‘mister’ para fazer um campeonato tranquilo”.

“Não há a menor duvida de que este plantel tem muita qualidade, não vamos fazer uma reformulação, vamos aproveitar o que temos de bom, contratar jogadores para acrescentar qualidade e tornar o plantel competitivo. Não vamos contratar por contratar, mas no sentido de acrescentar competitividade no plantel. Vamos conseguir fazer uma boa equipa para fazer uma época tranquila na I Liga e manter-nos lá por muitos anos”, indicou.

Já Arsénio, que chegou a Arouca a meio da temporada passada, disse que a continuidade de grande parte do plantel e da equipa técnica são “bons indicadores para que seja uma época tranquila”.

“A expectativa é estabilizar o Arouca na I Liga, com pés bem assentes no chão e fazer um campeonato tranquilo. Sabemos que temos de dar ainda mais de nós, mas certamente vamos fazer uma época tranquila”, referiu o jogador de 31 anos.

O plantel provisório para o regresso à I Liga contempla os guarda-redes Victor Braga, Fernando Castro e Norbert, os defesas Thales, Sema Velázquez, João Basso, Brunão, Baptiste Aloé, Joel Ferreira e Luiz Gustavo, os médios Pedro Moreira, Marco Soares, Yaw Moses, Pité e Eugeni (reforço).

No ataque, continuam André Silva, Adílio, Bukia, Arsénio, Heliardo e Mauro Caballero, enquanto em termos de saídas Júnior Sena e Tomás Fontes chegaram ao fim do contrato, Lawrence Ofori, Leandro Silva e Vassilakis acabaram o período de empréstimo.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.