O médio argentino Lucho González conta que a sua saída do FC Porto teve mesmo de ser 'às pressas', mas que no clube "aceitaram bem esta decisão".

"Foi tudo muito rápido, porque surgiu esta possibilidade e encerrava o prazo para que pudesse ser inscrito na Liga dos Campeões asiática. Para isso, tinha de fazer exames médicos na federação. Ia ter jogo pelo FC Porto [com o Marítimo], mas tivemos de resolver tudo em poucas horas. Não era fácil para eles, nem para mim. Foi dificil tomar uma decisão, pois é uma mudança muito grande e tinhamos tão pouco tempo para decidir. (...) Talvez mais tarde não tivesse propostas como estas", frisou em entrevista ao O Jogo. "Tomei esta decisão e as pessoas do FC Porto aceitaram", acrescentou.

El Comandante está com 33 anos, assinou por dois com o clube do Qatar e quando sair de lá terá 35 anos, deixando claro que nessa altura não terá pernas para voltar a vestir a camisola azul e branca. Mas vê-se com outro 'uniforme'.

"Gostaria de ser treinador e vejo-me com capacidade para o ser. Sei que não é uma profissão fácil, mas pode ser que volte como treinador, porque gostava de continuar ligado ao FC Porto, seja de que maneira for", sublinhou. 

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.