Dois golos do senegalês Baba possibilitaram ao Marítimo vencer hoje no Funchal o Rio Ave, em jogo relativo à quarta jornada da Liga portuguesa de futebol.

Com o triunfo, os insulares ocupam provisoriamente a quarta posição na Liga, com sete pontos, enquanto os vila-condenses continuam sem vencer e partilham a última posição com o Nacional, apenas com um ponto.

O Marítimo, que não ganhava em casa ao Rio Ave desde a época 2003/04, podia ter vencido de forma mais folgada, face ao número de oportunidades que dispôs na segunda parte, depois do segundo golo que deixou o Rio Ave pouco tranquilo e com pouca capacidade de reação.

O jogo até foi interessante de seguir, pois apesar dos cuidados defensivos dos dois conjuntos, nenhum deles abdicou de procurar a vitória, apesar de os madeirenses terem sido aquele que mais explorou essa possibilidade, acabando por concretizá-la.

Os “verde rubros” da Madeira começaram melhor o jogo que o adversário, aproximando-se por diversas vezes da baliza de Paulo Santos.

Após uma primeira ameaça de Olberdam, aos 12 minutos, a falhar o alvo com a baliza desguarnecida, o Marítimo marcou um minuto depois. Sami na esquerda, colocou a bola em Olberdam e este cruzou, surgindo Baba, com um cabeceamento, a bater Paulo Santos.

Aos 17 minutos, os vila-condenses empataram o jogo, através de uma grande penalidade, após Robson ter cometido falta na área sobre Yazalde, com o árbitro a não hesitar em assinalar o castigo. Na conversão, João Tomás bateu Peçanha sem dificuldade.

O golo afetou os madeirenses que, apesar de algumas investidas à área do Rio Ave, denotaram sempre grandes problemas.
Nessa fase, os madeirenses cederam muito defensivamente, mas o Rio Ave raras vezes aproveitou as benesses.

Na segunda parte, o Marítimo entrou decidido em mudar o rumo aos acontecimentos, mas os nortenhos não cederam às pretensões insulares, tapando todos os caminhos da baliza de Paulo Santos.

Olberdam, em duas ocasiões, pôs em perigo a baliza vila condense, mas os remates saíram ao lado.

Contudo, aos 57 minutos, o Marítimo voltou a ganhar vantagem: Roberto Sousa cruzou tenso na direita e Baba apareceu no sítio certo, a fazer o 2-1.

Moralizados com o golo, os insulares tiveram por diversas vezes a possibilidade de marcar: o regressado Benachour, aos 68 e 71 minutos, desperdiçou duas soberanas oportunidades, com remates que saíram ao lado dos postes.

Aos 87 minutos, Danilo Dias quase fazia o golo, num lance do lado direito do ataque, em que optou pelo remate, mas a bola saiu ao lado, na última ocasião de perigo do jogo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.