O Paços de Ferreira (mais 18 pontos) e o Sporting (16) subiram muito em relação à primeira volta da última edição da I Liga de futebol, enquanto Famalicão (menos 17) e Benfica (14) seguem em ‘queda livre’.

De 15.º em 2019/20, com apenas 16 pontos, o conjunto agora comandado por Pepa saltou para quinto, com 34, numa ascensão meteórica que coloca um Paços de Ferreira de ‘tostões’ exatamente ao mesmo nível de um Benfica de ‘milhões’.

Saiba tudo sobre a Primeira Volta da I Liga de Futebol 2020/21!

A vantagem das ‘águias’ deve-se apenas ao confronto direto, ao 2-1 caseiro, mais do que feliz, já que o golo do triunfo, à nona ronda, chegou aos 90+4 minutos. Foi a única derrota do conjunto da Mata Real nas últimas 14 jornadas.

No segundo posto entre os que mais cresceram, está o líder Sporting, que subiu de quarto para primeiro – não podia ascender mais -, ao somar mais 16 pontos: passou de 29 para 45, com 14 vitórias, três empates e nem uma única derrota.

O pódio é fechado pelo Sporting de Braga, que passou de quinto para terceiro, ao produzir mais nove pontos (de 27 para 36), após um percurso sem qualquer empate.

No que respeita a perdas, ninguém tombou mais do que o Famalicão, que depois de fechar a primeira volta da época passada num espantoso terceiro lugar, com 31 pontos, apenas atrás de Benfica e FC Porto, encerrou a atual em 17.º e penúltimo, com 14.

O conjunto de João Pedro Sousa, que não resistiu aos maus resultados e caiu depois da 16.ª ronda, sendo substituído por Jorge Silas, perdeu 17 pontos e 14 lugares e tem apenas atrás o recém-promovido Farense, com um jogo em atraso.

A secundar o Famalicão, surge o Benfica, que depois de ter batido em 2019/20 o recorde na ‘era’ três pontos, ao somar 48, de 51 possíveis, com apenas um desaire (0-2 na receção ao FC Porto), ficou-se agora pelos 34, caindo para quarto.

Os ‘encarnados’ investiram quase 100 milhões de euros em jogadores, mas muitos não têm justificado o investimento, sendo que o regressado treinador Jorge Jesus encabeça a lista das desilusões, já que não foi capaz de colocar a equipa a jogar bom futebol, muito menos o “triplo” ou a “arrasar”.

O Rio Ave também esteve muito abaixo da época passada, ao passar do sétimo posto, com 25 pontos, para o 14.º, com 16, num percurso que começou com Mário Silva, prosseguiu com Pedro Cunha como interino e finalizou com o regressado Miguel Cardoso.

Em matéria de pontos, nota positiva ainda para Vitória de Guimarães (mesmo com menos um jogo), Santa Clara, Moreirense, Belenenses SAD e Portimonense e negativa para Gil Vicente, Boavista, Marítimo, Tondela e FC Porto.

* O Nacional e Farense o não entram nestas contas porque não estavam na I Liga em 2019/20.

Saiba tudo sobre a Primeira Volta da I Liga de Futebol 2020/21!

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.