A época de 2021/22 do FC Porto teve ingredientes suficientes para ficar entre as mais bem-sucedidas da história do clube, tendo como ponto alto a conquista do 30.º título de campeão nacional, abrilhantado com um recorde pontual.

Os 'dragões', orientados pela quinta época consecutiva pelo treinador Sérgio Conceição, que neste período amealhou três campeonatos, terminaram a prova como líderes destacados, com 91 pontos, uma fasquia que nenhuma outra equipa tinha logrado no historial da competição.

Especial FC Porto campeão: reportagens, análises e números do título, assim como as melhores fotos vídeos do 30.º campeonato dos Dragões.

Para essa prestação, foi decisiva uma carreira quase imaculada, com apenas uma derrota, já na parte final, frente ao Sporting de Braga, que destoa entre as 29 vitórias e quarto empates amealhados. O FC Porto assumiu a liderança, partilhada com o Sporting, à passagem da jornada 10, e disparou isolado até ao final, desde a 17.ª.

Com um plantel que manteve grande parte dos elementos da época passada, e onde Pepê, extremo brasileiro contratado ao Grêmio, foi o reforço mais sonante, a época foi de afirmação para alguns dos jogadores formados no clube, como o guarda-redes Diogo Costa, o defesa João Mário, o médio Vitinha ou avançado Fábio Vieira, que foram integrados no núcleo duro de Sérgio Conceição.

A época foi também de afirmação para o jovem atacante brasileiro Evanilson, que apontou 14 golos na I Liga, e de confirmação para Taremi, com 20 tentos, e Luís Díaz, que estava a ser o jogador em destaque na equipa, até ser transferido, a meio da época, para os ingleses do Liverpool, por 45 milhões de euros.

O avançado colombiano esteve em bom plano na prestação do FC Porto na Liga dos Campeões, onde num competitivo grupo com AC Milan, Atlético de Madrid e Liverpool, terminou no terceiro lugar da 'poule', com cinco pontos, sendo relegados para a Liga Europa, onde caiu perante os franceses do Lyon.

Nas provas nacionais, e sobretudo no campeonato, onde os 'azuis brancos' chegaram a uma inédita série acumulada de 58 jogos consecutivos sem perder, a prestação foi merecendo elogios pela consistência exibicional, não perdendo qualquer confronto direto com os principais rivais na luta pelo título, Sporting e Benfica.

A conquista do 30.º campeonato foi consumada com a vitória no terreno do rival Benfica, por 1-0, na 33.ª e penúltima jornada, com um golo do nigeriano Zaidu, que assegurou uma vantagem de seis pontos para o mais direto perseguidor, Sporting, que foi conservada até ao final.

A prestação na Taça de Portugal também foi imparável, e depois de eliminarem o Sporting, nas meias-finais, os 'dragões' vão tentar fazer a 'dobradinha', frente ao Tondela.

Já na Taça da Liga a prestação não foi positiva, com a equipa a ficar em segundo lugar num grupo com Rio Ave e Santa Clara, e a falhar o objetivo de chegar à 'final four'.

A época do FC Porto ficou ainda marcada pelos 40 anos de presidência de Pinto da Costa no clube, e o regresso dos festejos do título, com os adeptos, ao centro cidade, na Câmara Municipal, depois de num dos anos de pandemia não ter sido possível.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.