O golo dos aveirenses, marcado por Wilson Eduardo aos 59 minutos, foi a exceção numa tarde de futebol de baixo ritmo, onde ambas as formações mostraram poucos argumentos para conquistar o triunfo.

Os aveirenses começaram o encontro a desperdiçar uma oportunidade de se adiantar no marcador, aos três minutos, na sequência de um pontapé de canto, em que o defesa André Marques, de cabeça, obrigou Bruno Veríssimo a uma defesa complicada.

Os algarvios demoraram 13 minutos a responder, num lance confuso na área dos aveirenses, em que Dady acerta no poste da baliza defendida por Rui Rego.

No segundo tempo, a formação comandada por Daúto Faquirá tentou “agitar” o encontro e, aos 52 minutos, Cadu, a passe de Dady, “acordou” os espectadores num lance Rego defendeu, mas apenas à segunda tentativa.

Pouco depois, Wilson Eduardo, já com o guarda-redes Bruno Veríssimo fora do lance, assinou o golo da vitória dos aveirenses, correspondendo a um passe do médio Artur.

Os anfitriões terminaram a partida em esforço face às investidas do Olhanense e jogou os últimos minutos em inferioridade numérica, graças à expulsão do avançado Wang Gang, devido a uma entrada dura sobre Suaréz.

Com este triunfo, o Beira-Mar tem praticamente assegurada a manutenção na Liga, enquanto o Olhanense, que conta oito jogos sem ganhar, continua a fazer contas para garantir a permanência.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.