O Nacional, além do castigado Luís Alberto, não vai poder contar para a deslocação ao Restelo com João Aurélio (Portugal sub-21), Mateus (Angola), Pecnik (Eslovénia), Tomasevic (Montenegro) e Halliche (Argélia).

Esta contrariedade, principalmente a ausência de Mateus, que Manuel Machado "só pretendia por 24 horas", dado este encontrar-se com a selecção de Angola no Algarve, não tira ambição à formação insular, que quer pontuar no Restelo.

Machado considera o Belenenses, agora orientado por João Carlos Pereira, "mais equilibrado" e a crescer de rendimento com a fusão da experiencia de jogadores como Beto, Nelson, Celestino e Zé Pedro e a irreverência de Manu, Fredy e Adu.

O Nacional da Madeira é o sexto classificado da Liga, com oito pontos, e em caso de vitória sobre o Belenenses ascende ao quarto lugar, com os mesmos 11 pontos do Sporting.

João Carlos Pereira considera o Nacional da Madeira um "adversário de respeito", que "cresceu muito nas últimas épocas", mas que irá ter pela frente uma equipa do Belenenses "ambiciosa e confiante".

O Belenenses é o 14.º classificado, com seis pontos, mas em caso de vitória ultrapassará o Nacional da Madeira, ascendendo ao sexto lugar, com menos um ponto do que o Rio Ave (5.º) e dois do que o Sporting (4.º).

Belenenses e Nacional da Madeira medem forças pelas 20:15, no Estádio do Restelo, em encontro em atraso da sexta jornada da Liga portuguesa de futebol, que será dirigido pelo árbitro Cosme Machado, de Braga.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.