Através da newsletter 'News Benfica', o clube da Luz anunciou que vai recorrer da decisão do Conselho de Disciplina, que puniu os encarnados com uma multa de 22.950 euros pelo conteúdo ofensivo de mensagens que foram difundidas através da rede social Twitter através da conta do 'Benfica Press'.

O Benfica acusa o Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol de "parcialidade como não há memória" e considerou "chocante" a decisão do organismo.

"Duas recentes decisões são elucidativas do total descontrolo que existe, com a utilização de argumentos sobre os quais é impossível permanecer em silêncio, por muita moderação que se tenha", pode ler-se na newsletter dos encarnados.

De seguida, o Benfica apresenta um exemplo. "Após mais de dois anos a procurar justificar, de forma criativa, os vários arquivamentos ou repreensões mínimas a Brahimi (que bate recordes de reincidência), num recente acórdão do CD da FPF consegue-se descrever uma agressão da seguinte forma: "Brahimi coloca a sua mão direita na zona entre o pescoço e o rosto de Rúben Dias". Será que esteve em campo algum extraterrestre dotado de características físicas que desconhecemos? A que zona do corpo, afinal, se refere mesmo o CD?", atiram os encarnados.

Mas, as acusações do emblema lisboeta não ficam por aqui. "Ontem, no mesmo acórdão em que pune a Benfica SAD com uma multa de 22.950 euros, o CD da FPF, para arquivar o processo sobre declarações injuriosas de Francisco J. Marques para com o Benfica, determina que o futuro… pode vir a dar-lhe razão. Assim, e em resumo, o CD é levado a “fazer um juízo de prognose favorável ao arguido. Ou seja, para além de estarmos perante um órgão disciplinar desportivo capaz de prever o futuro, é notável como ainda consegue antecipar-se à justiça cível nas suas próprias decisões", acusam.

Os encarnados defenderam-se ainda das recentes acusações do FC Porto, na pessoa de Francisco J. Marques, de que o Benfica pagaria a jogadores de outras equipas para lesionar os futebolistas dos 'dragões'.

"Fica provado, por outro lado, que há um regime especial para quem levanta permanentes suspeitas de forma irresponsável. Aqueles que dizem existir jogadores comprados para provocar lesões de forma intencional são os mesmos que também acusam árbitros de forma direta e insistente. E esses, como aqui se vê, beneficiam da “prognose” decretada pelos relatores do CD da FPF", pode ler-se.

Por fim, os encarnados revelam que "obviamente que, sobre as decisões ontem conhecidas, o Benfica irá recorrer para o TAD e para o Pleno do Conselho de Disciplina da FPF."

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.