O Benfica apresentou esta sexta-feira os resultados do empréstimo obrigacionista na Bolsa de Lisboa. Os "encarnados" arrecadaram 45 milhões de euros nesta operação, dinheiro esse que servirá para pagar parte da dívida do clube ao Novo Banco.

Numa altura em que há um desinvestimento no plantel principal do Benfica, contrastando com o FC Porto que está a gastar e muito, Domingos Soares de Oliveira lembrou aos benfiquistas que nos últimos anos os adversários também investiram muito mas foi o Benfica quem venceu os dois últimos campeonatos.

"O que digo aos benfiquistas é para se lembrarem do que têm sido os últimos anos do Benfica. Todos os anos há uma preocupação dos nossos adeptos em relação as saídas do plantel. Elas são uma parte normal da nossa atividade. E todos os anos as pessoas ficam preocupadas em relação a aquilo que são os investimentos dos nossos principais concorrentes. A verdade é nos últimos dois anos, independentemente dessas políticas serem verdade ou não, fomos campeões, portanto encaramos esta pré-época e a nova época como a época em que temos todas a condições para conquistar o tri", afirmou, confiante, Domingos Soares de Oliveira.

Apesar disso, o orçamento para a nova época será inferior ao da temporada transata. Uma diminuição explicada numa maior contenção salarial e aposta na formação do clube.

"Temos um investimento mais baixo em relação a época passada. Hoje temos uma série de jovens que vão integrar a equipa principal, logo a massa salarial e os investimentos são mais reduzidos", sublinhou Soares de Oliveira, que aproveitou para lançar repto aos investidores.

"Investir no Benfica hoje em dia é um bom negócio. Não há nestas emissões obrigacionistas qualquer default. Os investidores têm mostrado uma confiança muito grande no Benfica. Há neste momento obrigações de 90 milhões de euros. O investidor privado procura estas obrigações, logo há uma crença muito forte na Benfica SAD", disse o administrador encarnado para a área financeira. Neste novo empréstimo, a oferta foi 1,68 vezes superior a procura. Ao custo nominal de cinco euros cada obrigação, com juros anuais de 4,75 %, cinco mil investidores mostraram a sua confiança neste produto financeiro. Foram arrecadados, no total, 45 milhões de euros.

O momento não era o ideal para os investidores, por causa da crise na Grécia, mas Domingos Soares de Oliveira mostrou-se satisfeito por estes terem confiado no Benfica.

"Este não era um bom momento para se emitir este empréstimo, por causa da crise na Grécia mas conseguimos um resultado que nos satisfaz", contou, mesmo sabendo que o Benfica tinha uma taxa de juro mais baixa, em relação ao Sporting e FC Porto.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.