O Benfica bateu esta noite o Belenenses por 3-2 em jogo da 19ª jornada da I Liga. Um triunfo suado, mas que mantém as 'águias' firmes no topo da tabela.

Veja o resumo da partida

Com este resultado, a turma 'encarnada' dilata para dez os pontos de vantagem sobre o FC Porto, segundo classificado, que sábado visita o terreno do Vitória de Setúbal, antes de receber, na próxima ronda, o Benfica no Estádio do Dragão.

A turma 'encarnada' entrou tranquila no jogo - quem sabe até demais - e o primeiro remate até pertenceu ao Belenenses, quando aos cinco minutos, na sequência de um pontapé de canto, Varela rematou muito por cima.

Primeiros lances de perigo surgiram de livre

Aos dez minutos o Benfica acordou. fugiu pela direita, foi puxado por Nilton, que viu a cartolina amarela e, na transformação do consequente pontapé livre, Grimaldo bateu colocado mas Moreira defendeu para canto. Na sequência do canto, Rúben Dias cabeceou ligeiramente por cima.

A turma da casa continuou a acelerar e Carlos Vinícius, depois de uma impressionante cavalgada pela esquerda causou perigo na grande área do Belenenses. Os visitantes, porém, continuavam a espreitar qualquer oportunidade que surgia para saírem para o ataque, quase sempre pelo seu flanco direito. Num desses ataques, conquistaram um livre perigoso e, na conversão do mesmo, só não ganharam vantagem porque Vlachodimos defendeu de forma brilhante o remate de Silvestre Varela.

Do outro lado, no seguimento de um pontapé de canto, André Almeida quase marcava, mas o 0-0 ia subsistindo.

Meia hora e...golo

Até que, pouco depois da meia hora de jogo, uma excelente jogada individual de Taarabat acabaria por resultar no primeiro golo do Benfica. Do marroquino a bola chegou a Cervi, que cruzou para cabeceamento de Vinícius. Moreira, a meias com a a trave ainda adiou, por breves instantes, o golo, mas a bola acabou por voltar ao brasileiro que à segunda, desta feita com um fulminante remate de pé esquerdo, não errou e rematou para o fundo das redes.

Motivado pelo golo, o Benfica continuou a acelerar. Rafa quase fez o 2-0, Moreira voltou a brilhar para o evitar, mas o segundo tento dos 'encarnados' apareceria logo depois. E por intermédio de um inspiradíssimo Taarabt. Pizzi bateu um pontapé de canto, André Almeida amorteceu de cabeça ao segundo poste e Taraabt fuzilou autenticamente André Moreira, para um belo golo.

Logo depois, Pizzi tentou o terceiro com um chapéu a Moreira que saiu milímetros ao lado e as equipas recolheram aos balneários com o Benfica a vencer por 2-0.

Segunda parte abre com Belenenses muito afoito

O segundo tempo começou com o Benfica algo descomprimido e o Belenenses mais afoito. Uma combinação que permitiu aos 'azuis' chegarem por várias vezes com perigo à baliza contrária. Um perigo que foi crescendo à medida que os minutos foram avançando.

Aos 56 minutos, Licá surgiu completamente sozinho ao segundo poste, na sequência de um pontapé de canto, e só por milímetros não reduziu a desvantagem dos forasteiros. E, aos 62 minutos, foi Vlachodimos a brilhar a grande altura, por duas vezes quase seguidas, para segurar os dois golos de vantagem do Benfica, primeiro a defender com o pé um remate de Nilton que ainda sofreu um desvio em Rúben Dias, e depois a defender para canto um disparo de Licá.

Lage tira Pizzi e Belenenses reduz mesmo

Bruno Lage, contudo, não parecia preocupado e retirou de campo aquela que tem sido, talvez, a maior figura da equipa na I Liga, com Pizzi a ceder o seu lugar a Chiquinho. Coincidência ou não, o facto é que o Belenenses SAD reduziu mesmo. Contra-ataque conduzido por Varela, pela esquerda, com o internacional português a cruzar para a grande área onde Licá surge a desviar para o fundo das redes, a meias com Ferro, que na tentativa de se antecipar ao adversário terá mesmo dado o toque decisivo na bola.

Muitos, na Luz, ter-se-ão lembrado da história da temporada passada, quando o Benfica deixou fugir uma vantagem de dois golos para empatar 2-2 com este mesmo Belenenses SAD, num dos dois únicos jogos que Bruno Lage não venceu como treinador principal do Benfica na I Liga.

Chiquinho, contudo, parecia ter outras ideias. Isolado por Vinícius, após um fantástico passe de Rúben Dias, o recém-entrado 'camisola 19' das 'águias' ladeou o guarda-redes contrário e tocou para o fundo da baliza deserta. Respiraram de alívio os da casa, mas por pouco tempo. A cinco minutos do fim, Rafa derrubou Varela na grande área encarnada e Licá não perdoou na transformação do consequente 'castigo máximo, lançando o jogo para uma indecisão até ao apito final.

Contudo, apesar de o Belenenses bem ter pressionado e de se ter notado entre os jogadores do Benfica algum nervosismo, o resultado não sofreu mais alterações e os 'encarnados' somaram mesmo a 16ª vitória seguida na I Liga. A segunda melhor série de vitórias da história da prova!

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.