O Benfica ficou sem os avançados João Félix e Jonas, mas permanece como favorito à conquista da I Liga portuguesa de futebol de 2019/20, após uma pré-época bem-sucedida e de uma retumbante vitória na Supertaça.

O triunfo na International Champions Cup e, sobretudo, a goleada imposta Sporting, por 5-0, na luta pelo primeiro troféu disputado na presente temporada, conferem este estatuto aos comandados de Bruno Lage, associado à titubeante preparação dos rivais.

O ‘onze’ habitual apresentado no triunfo da passada edição do campeonato ficou ‘orfão’ de João Félix, vendido a troco do montante recorde em Portugal de 120 milhões de euros para o Atlético de Madrid, e de outros potenciais titulares, como Jonas e Salvio.

Por isso, o reforço do plantel ‘encarnado’ foi praticamente cirúrgico, com as contratações dos avançados Raúl de Tomás, que substituiu o agora ‘colchonero’ no apoio ao suíço Seferovic, Caio Lucas, Carlos Vinícius e Jhonder Cádiz, além do regresso de Chiquinho.

Este acerto permitiu manter os alicerces da ‘reconquista’, construída com os defesas André Almeida, Rúben Dias, Ferro e Grimaldo, tendo como alternativas Jardel no centro e Nuno Tavares nas laterais, e como várias opções para o meio-campo com Gabriel, Fejsa, Samaris, Gedson Fernandes, Florentino e, sobretudo, Pizzi.

No ataque, o clube lisboeta juntou os reforços ao suíço, melhor marcador da I Liga de 2018/19, a Jota, a Cervi e a Rafa.

A pré-temporada benfiquista começou com um desaire na apresentação frente aos belgas do Anderlecht (2-1), mas ficou marcada pelos triunfos diante de Académica (8-0), Chivas (3-0), Fiorentina (2-1) e AC Milan (1-0), até à goleada ‘leonina’ imposta ao Sporting.

Depois de consumada a saída de João Félix, o ‘mercado’ de transferências no Benfica proporcionou praticamente o único contratempo neste período, com a contratação adiada do guarda-redes italiano Mattia Perin, que chumbou nos exames médicos e foi devolvido à Juventus até janeiro de 2020.

Aparentemente imperturbável, Vlachodimos foi um dos destaques na oitava conquista ‘encarnada’ na Supertaça Cândido Oliveira, numa temporada em que o Benfica tem como desafios o reforço dos historiais no campeonato, na Taça de Portugal e na Taça da Liga, além da presença na Liga dos Campeões.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.