O preparador físico da equipa principal do Benfica, Alexandre Silva, explicou à BTV que a UEFA apontou para um eventual retomar das competições na segunda quinzena de maio e que é para um regresso nesse mês que o plano de treinos 'caseiros' para manter os jogadores em boas condições físicas e focados foi delineado a pensar nessas datas.

"Sabemos pela UEFA que as competições poderão vir a ser retomadas e que, a serem retomadas, o serão na segunda quinzena de maio. Temos, portanto, um período de um mês e meio pela frente. Sabendo que poderemos regressar aos treinos duas semanas antes do início da competição e estamos a falar de um enquadramento bem diferente daquele que seria vivido num início de época", salientou Alexandre Silva na entrevista concedida ao canal do clube 'encarnado'.

O facto de haver um espaço temporal mais defindo é, para o preparador físico, um aspeto importante. "Há pouco tempo não sabíamos quais iam ser os intervalos temporais de interrupção, neste momento projetámos as coisas para uma semana, no sentido que todos os jogadores estivessem todos resguardados e tivessem o menos contato possível com o exterior", frisou Alexandre Silva.

Pizzi: "Continuo a treinar e tenho conseguido fazer isso em casa"
Pizzi: "Continuo a treinar e tenho conseguido fazer isso em casa"
Ver artigo

O preparador físico das 'águias' explicou a estrutura montada pela equipa técnica do Benfica para manter os jogadores ocupados e focados para, assim, evitar situações que estes percam o hábito do treino. "É um período conturbado, fomos obrigados a arranjar novas estratégias para uma situação que é diferente, nunca ninguém passou por isto. Há toda uma estrutura multidisciplinar que está a trabalhar e que tem uma importância extrema para que as coisas possam correr bem", referiu Alexandre Silva.

Essa estrutura mutidisciplinar, segundo o preparador físico, vai bem para além da equipa técnica, como o departamento de operações, a equipa médica, nutricionistas e o diretor geral, que coordena todo o processo. Os jogadores encontram-se nas respetivas casas e do clube recebem um plano individual de treinos, bem como informação complementar que os mantém focados na competição. "Podemos recorrer a análises de vídeo daquilo que foi feito a nível individual e coletivo e dos jogos que vamos ter. Fornecemos material aos jogadores de forma a irem estando ligados àquilo que nos interessa, que é o retomar a competição e o processo de treino assim que for possível", sublinhou o preparador físico.

Os jogadores são, ao mesmo tempo, acompanhados e monitorizados por diferentes departamentos do clube. "O nosso Lab trata da prescrição do exercício físico, que eu estabeleço em coordenação com a equipa técnica. Temos o nosso departamento médico, que segue os jogadores que estavam lesionados e que tem um papel fundamental no acompanhamento de todos os jogadores que estão em casa. E há todo um apoio que se estende também às famílias dos jogadores", termina Alexandre Silva.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.