O Benfica ganhou mais de metade dos encontros caseiros com o Sporting para a I Liga de futebol e soma apenas uma derrota nos últimos 15 jogos, curiosamente numa altura em que Jorge Jesus era treinador dos ‘leões’.

Os ‘encarnados’ contam com 55,2% de vitórias, correspondente a 48, em 87 encontros, contra 24 empates e 15 derrotas, e um saldo favorável de 63 golos (174 contra 111).

Em 25 de outubro de 2015, no regresso de Jesus à Luz, depois de seis anos a treinar os ‘encarnados’, o Sporting teve um arranque ‘diabólico’ e ao intervalo já vencia por 3-0, em encontro da oitava jornada da edição 2015/16.

O colombiano Teo Gutiérrez, aos nove minutos, o argelino Slimani, aos 21, e o costa-riquenho Bryan Ruiz, aos 36, apontaram os tentos dos ‘leões’, que não ganhavam na Luz desde 2005/06, e não mais voltaram a triunfar.

Neste período, o Sporting conseguiu, no entanto, pontuar em mais cinco ocasiões, consecutivamente em 2006/07 (1-1) e 2007/08 (0-0) e em 2017/18 (1-1) e 2018/19 (1-1), e, pelo meio, em 2014/15 (1-1).

Em três destes cinco jogos, a formação ‘leonina’ esteve a vencer, mas, em 2006/07, 2017/18 e 2018/19, Miccoli, Jonas (de penálti, aos 90 minutos) e João Félix (86) ‘anularam’ os tentos de Lieson, Gelson Martins e Nani (penálti), respetivamente.

No embate de 2014/15, foi o Benfica a marcar primeiro, por Gaitán, aos 12 minutos, com Slimani a conseguir chegar à igualdade pouco depois, aos 20.

Quanto aos ‘encarnados’, destaque para os seis triunfos consecutivos conseguidos entre 2008/09 e 2013/14, cinco por 2-0 e apenas uma pela margem mínima, em 2011/12, com um tento do espanhol Javi Garcia, agora no Boavista.

Dois dos últimos três triunfos foram ambos por 2-1, o primeiro em 2016/17, com tentos de Salvio e Raúl Jiménez, contra um de Bas Dost, que só deu para reduzir.

Na época 2019/20, o jogo da Luz aconteceu à 34.ª e última jornada, com o Sporting, já de Rúben Amorim, a precisar de pontuar para selar o terceiro lugar e a entrada direta na Liga Europa, que acabou por cair para o Sporting de Braga.

Um golo de Sporar, aos 69 minutos, a ‘anular’ a vantagem inicial de Seferovic, aos 28, ainda deu esperanças aos ‘leões’, mas, aos 88, Vinícius deu o triunfo ao Benfica, salvo pelo VAR, depois de o auxiliar assinalar fora de jogo.

Em 2020/21 o Sporting foi até a Luz já campeão, numa altura em que tentava vencer o campeonato sem derrotas. Mas seria o Benfica a aplicar ao novo campeão a única derrota na prova em toda a éppoca, num emocionante 4-3. Seferovic (2), Pizzi e Lucas Veríssimo para as Águias e Pedro Gonçalves (2) e Nuno Santos para os Leões fizeram so tentos de um jogo louco, com sete golos-

Depois deste triunfo, o Benfica reforçou a liderança do histórico, somando 48 vitórias e 174 golos marcados, em 84 jogos, contra apenas 15 triunfos e 111 tentos dos ‘leões’.

O Sporting conseguiu equilibrar a balança de início, com oito triunfos, contra 10 do Benfica, e logrou mesmo quatro vitórias num espaço de cinco anos, entre 1949/50 e 1953/54, mas, depois, os ‘encarnados’ assumiram o controlo.

Em mais de 60 anos, a equipa da Luz só sofreu mais sete derrotas, sendo que, de 1954/55 a 1993/94, ganhou 26 vezes, enquanto o Sporting só venceu duas, em 1965/66 (4-2, com um 'póquer' de Lourenço) e em 1985/86 (2-1), então ‘roubando’ o título ao Benfica e ‘entregando-o’ ao FC Porto.

Entre 1994/95 e 2007/08, o Sporting teve o seu melhor período, com apenas três derrotas em 13 jogos e quatro vitórias (2-1 em 1994/95 e em 2002/03 e por 3-1 em 2003/04 e 2005/06). Depois, só voltou a ganhar em 2014/15, por 3-0.

Em matéria de goleadas, a formação da Luz conta dois triunfos por cinco golos de diferença, por 7-2 em 1945/46, com um 'hat-trick' de Mário Rui, e por 5-0 em 1978/79, com 'bis' de Reinaldo e João Alves.

O Benfica logrou ainda três triunfos por quatro golos: 5-1 em 1936/37, com 'bis' de Espírito Santo, 4-0 em 1958/59, época em que António Mendes e José Águas dividiram os golos, e 5-1 em 1970/71, muito por culpa de um 'hat-trick' de Artur Jorge.

Por seu lado, o Sporting tem como melhores resultados os 4-1 de 1938/39 e 1947/48, sendo que, no segundo jogo, Peyroteo apontou os quatro golos ‘leoninos’, e os 3-0 de 2015/16.

Em termos individuais, a grande figura é o 'rei' Eusébio, que marcou sempre entre 1962/63 e 1967/68 e também não falhou entre 1970/71 e 1973/74, num total de 16 golos, quatro deles em 1972/73 (4-1).

O Benfica recebe o ainda invencível Sporting (a par do FC Porto) esta sexta-feira, a partir das 21h15, no Estádio da Luz, em Lisboa, num encontro da 13.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.