O Boavista justificou na terça-feira o porquê de ter “suspendido temporariamente” o projeto da equipa de sub-23, prescindindo da participação na Liga Revelação 2021/22, para reforçar a competitividade do plantel sénior na próxima edição da I Liga de futebol.

“Nesta fase de forte implementação e crescimento sustentado do projeto desportivo, a Boavista FC, Futebol SAD entende como absolutamente necessário direcionar toda a energia e meios para o reforço e consolidação da sua equipa principal no panorama do futebol nacional, de forma a garantir a adequada competitividade na próxima edição da I Liga”, lê-se em comunicado publicado no sítio oficial dos ‘axadrezados’ na Internet.

Na segunda-feira, a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) deu conta da avaliação dos processos de licenciamento para a Liga Revelação, que deverá subir de 14 para 18 clubes, e confirmou a desistência do Boavista, cuja equipa de sub-23 foi criada em julho de 2020, “constituindo também uma fonte de recrutamento para o plantel principal”.

Os ‘axadrezados’ começaram por ficar na sétima e última posição do Grupo A da fase regular do último campeonato, com oito pontos, e foram sextos e antepenúltimos colocados na ronda de qualificação para a Taça Revelação, com 18 pontos.

A Liga Revelação surgiu em 2018/19, por iniciativa da FPF, com a intenção de potenciar um novo espaço competitivo para jovens árbitros e de futebolistas sub-23 provenientes dos escalões jovens e com pouca utilização nos plantéis principais dos seus clubes.

O Boavista anunciou hoje ter abdicado ainda de participar na edição 2021/22 da Liga de futebol feminino para redobrar a aposta na formação, com o intuito de “criar as condições que permitam voltar a lutar no futuro pelos títulos que já conquistou no passado”.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.