O Sp.Braga ascendeu, esta segunda-feira, ao 3.º lugar da I Liga portuguesa ao receber e vencer o Famalicão por 1-0 em partida da 6.ª jornada da prova. Um golo de Bruno Viana, à passagem do minuto 74, numa altura em que o adversário jogava já com menos um elemento, valeu ao conjunto de Carlos Carvalhal a quarta vitória seguida na prova, a sexta no conjunto de todas as competições.

Não foi, ainda assim, fácil, o triunfo dos 'arsenalistas', que não aproveitaram as oportunidades que foram criando ao longo da partida e viram o nulo persistir até bem perto da entrada para o quarto de hora final.

A primeira situação de golo chegou aos 20 minutos, com Vaná a evitar o golo na baliza do Famalicão. Paulinho lançou Iuri Medeiros, este apareceu na cara do guarda-redes famalicense, tentou o remate, mas viu Vaná a fechar o ângulo e a tirar para canto. Pouco depois pediu-se penálti, com Gaitán a lançar Paulinho e este a cair na área na disputa com Vaná. O árbitro, porém, entendeu que o guarda-redes tocou na bola e mandou seguir.

Até ao intervalo, Galeno e Iuri Medeiros viram Vaná negar-lhes, também o golo e, num raro ataque, o Famalicão também ameaçou. Valeu ao Braga Matheus, com uma defesa apertada após remate cruzado de Lameiras, na sequência de um canto. As equipas, porém, iriam mesmo recolher aos balneários com o nulo no marcador.

A segunda parte E, na segunda parte, o primeiro a criar perigo foi o Famalicão. Gil Dias cruzou para a área, Matheus falhou a intercepção e Dyego Sousa ainda tentou a finalização, mas Bruno Viana afastou definitivamente. O Braga mostrava, por esta altura, algumas dificuldades em criar perigo e voltou a pedir penálti em mais uma queda de Paulinho na área. Um pedido uma vez mais não atendido.

Aos 67 minutos, porém, tudo iria mudar, com a exibição do cartão vermelho a Riccieli. Paulinho caiu em disputa de bola com Riccieli, Rui Costa deixou seguir num primeiro momento, mas chamado pelo VAR foi visionar as imagens e deu ordem de expulsão ao jogador famalicense.

Apenas sete minutos depois, chegaria o único golo da partida. O lance começou num livre, com Vaná a defender um primeiro remate de Tormena para a frente, mas Bruno Viana a aparecer na recarga para encostar. Rui Costa inicialmente invalidou o lance por fora-de-jogo, mas depois de conversações com o VAR, foi ele mesmo ver as imagens e reverteu a decisão, confirmando o golo.

Reduzido a dez, o Famalicão não conseguiu reagir e só Vaná evitou que o Braga dilatasse ainda mais a vantagem, mas o encontro não terminaria sem um drama final. O árbitro apitou para o fim da partida, mas alertado pelo VAR, numa altura em que já se preparava o 'flash interview' no relvado, foi ainda avaliar um possível penálti contra os arsenalistas no último lance da partida, por eventual mão na bola de um jogador do Braga.Depois de algum tempo a visualizar as imagens, porém, Rui Costa considerou que não houve qualquer falta merecedora de grande penalidade e confirmou o final da partida.

O resultado permite ao Sp.Braga ultrapassar V.Guimarães, Santa Clara e FC Porto na classificação, ascendendo ao 3.º lugar, com 12 pontos, menos quatro do que o Sporting, que lidera à condição.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.