A RTP avançou na noite desta quinta-feira que o Ministério Público (MP) já finalizou e entregou o despacho de acusação do ataque à Academia do Sporting, em Alcochete, a 15 de maio, precisamente há seis meses.

A estação televisiva garante que Bruno de Carvalho, Nuno Mendes (Mustafá) e Bruno Jacinto (antigo oficial de ligação aos adeptos) são considerados, pela acusação, autores morais do ataque e acusados de 101 crimes, entre os quais um de terrorismo e 38 de sequestro.

A mesma fonte avança que o MP baseia-se no depoimento de quatro coarguidos, assim como em registos telefónicos recolhidos para considerar que Bruno de Carvalho foi o co-autor moral da invasão.

Ainda segundo a RTP, o ataque de maio deste ano começou a ser planeado a 5 de maio, após o Sporting-Benfica e dias depois, a 13 de maio, após o Marítimo-Sporting, terá sido dada a ordem, vinda do então presidente do clube de Alvalade, para o ataque à Academia Alcochete. Fernando Mendes, antigo líder da claque Juventude Leonina, terá falado com Bruno de Carvalho e recebido instruções avançar.

O canal televisivo acrescenta também que acusação tem mais de 100 páginas. Os 41 arguidos que estão em prisão preventiva são acusados de 93 crimes, entre eles 30 de sequestro, 40 de ameaça agravada e um de terrorismo. Quem estava em prisão preventiva irá permanecer detido.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.