Discurso forte de Bruno de Carvalho, presidente do Sporting, no dia em que foi reeleito para mais um mandato.

No dia em que foi reeleito para mais um mandato, numa votação história, o líder leonino fez um discurso virado para dentro, em busca da ´paz` mas também muito virado para fora, contra os rivais do Sporting.

Eis o discurso de vitória de Bruno de Carvalho

"Hoje foi uma grande vitória do maior clube de Portugal e do Mundo. Quebramos um recorde que vinha desde 1988. Foi uma maravilha ter esta gente aqui a mostrar os nossos rivais porque somos o grande Sporting, eles não podem fazer nada quanto a isso. É verdade, passamos quatro anos por um período difícil, a procura do nosso rumo, a escavar o nosso caminho, a lutar contra tudo e todos. Agora iniciamos um novo ciclo o que queremos é escrever paredes de glórias com vocês do nosso lado. Hoje demos uma prova da coesão do Sporting".

"Não vale a pena estarem a olhar para os resultados e dizer que o Sporting está dividido. Estamos unidos, coesos, fortes, sabemos o rumo que queremos seguir, queremos ser campeões, queremos voltar a ser um crónico candidato. É muito importante, para os próximos quatro anos, o que se passou aqui hoje. Mostrar essa vitalidade, mostrar que o Sporting está vivo, que nós queremos o Sporting no topo. Independentemente de sermos constantemente prejudicados por tudo e todos, nós estamos aqui".

"Quero agradecer a todos os que vieram votar, quem esteve duas horas na fila par voltar. É essa a responsabilidade que queremos, que sabemos que temos. Não há margem para errar, para falhar. Vocês merecem tudo e nós vamos dar mais ainda, fazer ainda mais, vocês merecem qoe sejamos campeões, temos de dar o máximo".

"Para os que não estiveram aqui e ficaram em casa, para os que não tiveram os resultados que esperavam, o Sporting é um clube de sportinguistas, democrático, congregador. Não queremos mais ataques pessoais, hoje tivemos uma palavra a dizer: somos o que queremos, somos todos sportinguistas. A partir de hoje serei presidente de todos os sportinguistas. E isso é o mais importante".

"Estavam 45 mil que podiam votar, batemos recordes, foram mais de 18 mil. Não critico quem não veio, percebo, entendo. Temos de saber ganhar e saber perder. Hoje quem ganhou foi o nosso grande amor, o Sporting Clube de Portugal".

"Quero agradecer as três listas nas quais fiz parte. Conseguimos mostrar essa vitalidade hoje, independentemente da campanha. Conseguimos mobilizar os sportinguistas a dizerem ´Não` a um Sporting elitista. Queremos um Sporting populista, ganhador, forte, coeso".

"Os nossos rivais que parem de falar que este é um Sporting dividido porque hoje tivemos quase 90 por cento a dizerem ´Presidente, siga em frente`. E é isso que vou fazer, 24 sobre 24 horas. Vou fazer mais, quero dar alegrias aos sportinguistas, quero chorar de alegria".

"Não posso deixar de agradecer à minha família. Trabalhar 24 horas por este clube é retirar-lhes a pessoa de quem eles gostam. Obrigado por tudo".

"Quero agradecer a todos os que disseram sim ao meu convite. Este mandato é muito mais responsável que o anterior. Não temos mais hipótese de erro. A responsabilidade está no topo. Temos de ser campeões. Temos de escrever páginas de glória. O que vos posso prometer pessoalmente é amor sem limites pelo Sporting.

Trabalho de 24 sobre 24 horas. É ser um de vocês. Tenho orgulho em ser um de vocês. Foram 3 meses difíceis. Mas hoje foi um dia inacreditável. Vou citar o meu tio-avô, Pinheiro de Azevedo, que foi primeiro-ministro de Portugal. 'Bardamerda para todos os que não são do Sporting".

"O Sporting está para ficar. Estamos unidos e coesos. Continuem a fazer programas sobre o Sporting, a tentar denegrir o Sporting, que depois o Sporting tem estádios cheios, pavilhões cheios, um amor sem igual. Nunca vi um sportinguista queimar cartões de sócio, cachecóis. Podemos não ganhar um campeonato durante 18 anos, mas temos orgulho de ser sportinguistas. Que todos estejam atentos. Começou de facto uma nova era. Os sportinguistas deixaram de ter complexos. Se for preciso falar dos outros, vamos falar, apontar, dizer o que estamos a fazer mal. Ao Sporting não podem fazer mal. Quem fizer mal, é meu inimigo e darei a vida pelo Sporting se for preciso".

*Artigo atualizado

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.