No dia em que o plantel do Sporting regressou ao trabalho em Alcochete, Bruno de Carvalho voltou ao Facebook para refletir sobre o seu comportamento nas redes sociais, sobretudo nos últimos meses.

Num texto intitulado "Facebook, para trás e para a frente", o presidente destituído dos 'leões' classifica aquela rede sociail como "um meio de excelência para um contacto directo cheio de riqueza de passagem de conhecimento e de aprendizagem, mas com um lado perverso promotor de sobredosagem de informação e muitas vezes usado como fonte de radicalismos de pensamento."

"E eu, um Facebookiano assumido, tenho de confessar que já vivi e assisti a todos esses estágios e realidades", escreveu.

O antigo líder do Sporting, que causou polémica com as suas publicações na rede social, reconhece que, no que ao Facebook diz respeito, percorreu o caminho "do uso, ao abuso, da presença à sua rejeição".

"Está claro para mim que o Facebook é a minha ferramenta de eleição dos tempos modernos para ouvir e ser ouvido. Uma porta de abertura fácil ao conhecimento e à interacção. Mas como tudo o que é bom temos de saber dosear, temos de saber filtrar, temos de saber usar. Não podemos pedir a uma ferramenta que se substitua aos nossos instintos e à nossa natureza enquanto pessoas. O Mundo é o que dele fazemos e as comunidades os reflexos da nossa essência", defendeu.

"Je suis Facebookiano mas não se esqueçam de ser felizes!", concluiu.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.