O presidente do Sporting teceu duras críticas à Federação portuguesa de Futebol e a Luís Duque, depois de o sorteio dos árbitros ter sido chumbado.

“Estamos num mundo de hipocrisia e incompetência. Os delegados não faziam a mínima ideia do que estava a ser falado em relação ao sorteio dos árbitros e ao regulamento disciplinar. Fica a impressão de que a Federação está de costas voltadas com os clubes e que os clubes não têm ninguém que os defenda. É importante perceber o que quer dizer tudo isto e esperar que cheguem outros Bartolomeu Dias. Houve um revés grande hoje, não para o Sporting mas para o futebol”, afirmou Bruno de Carvalho, em declarações à televisão do Sporting.

“Esta decisão na assembleia geral da Federação é uma derrota para os clubes e mostra que Luís Duque e os seus pares não defenderam os interesses dos mesmos. O que quero dizer é em nome dos clubes, do Sporting e dos amantes de futebol. O Cabo da Boa Esperança foi um local de desgostos, monstros e adamastores mas Bartolomeu Dias acreditou e conseguiu passar a sua boa esperança”, acrescentou.

Bruno de Carvalho mostrou-se satisfeito com esta decisão e acredita que o futuro da Liga está condenada.

“O que a Federação faz é a utilização dos activos dos clubes e depois está de costas voltadas para os clubes. Tudo foi muito ponderado por todos os intervenientes mas os clubes não têm quem os defenda. O futebol está virado para os interesses. Que o novo presidente da Liga não seja ultrapassado pelos outros nas votações. Quem legisla tem de entender que é mentira quando se diz que o futebol é o que os clubes querem. Estas alterações foram rejeitadas num local que emana do público. Devem estar a pensar que vão jogar com os jogadores deles. Se não houver clubes também não há seleções nem negócios”, disse.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.