Bruno de Carvalho, presidente do Sporting, defendeu que os clubes da Liga portuguesa de futebol deveriam ter direito a uma fatia das verbas pagas às principais Ligas europeias referentes aos direitos televisivos.

"Poderia falar das diferenças fiscais entre os países e dos direitos televisivos. Todos querem a liga inglesa e a liga espanhola. Muito bem, por que é que os clubes portugueses não podem levar a sua parte? Se uma operadora de televisão paga 50, 60 ou 70 milhões de euros pela liga espanhola ou inglesa, são 50, 60 ou 70 milhões de euros que não são colocados na liga portuguesa", atirou o líder leonino em entrevista à revista Panenka.

Bruno de Carvalho reforçou ainda o ataque aos fundos de investimento - "No tempo em que o Sporting trabalhou mais com eles [fundos], perdeu cem milhões de euros" - e defendeu que, devido às atuais regras do 'fair play', "a aposta na formação é um desastre económico".

"Vendemos João Mário por 45 milhões de euros, um ativo que era contabilizado a 0, porque formámos no clube. As normas do 'fair play' financeiro prejudicam os clubes que apostam na formação", explicou.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.