Declarações de Bruno Lage, treinador do Benfica, à flash interview da Sport TV, depois da derrota frente ao Benfica (1-2), em jogo realizado este sábado e referente à 6.ª jornada da I Liga.

Análise: "Valeu três pontos. Antes de mais, já pedi as desculpas à equipa de arbitragem pela minha entrada em campo, mas pela forma como o árbitro apitou a falta e pela minha vontade de agradecer a estes adeptos fantásticos... A vitória é deles. Criámos algumas situações de finalização na primeira parte em que não conseguimos marcar. Temos uma boa entrada na segunda parte, com vontade para fazer o golo, e essa vontade de querer fazer tudo em velocidade, cria uma descoordenação total na construção. Perdemos a bola nesse momento e dá o golo ao adversário. Depois foi tentar de tudo, num campo com uma relva extraordinária, mas de reduzidas dimensões. As substituições foram no sentido de colocar mais gente entre médios, tentar forçar. Foi nesse sentido que fomos fazendo as alterações até acabar com três defesas e um homem entre linhas. E com felicidade, mas, na minha opinião, conseguimos com justiça os três pontos, que nos ficam bem."

Arriscar depois da desvantagem: "Foi com essa intenção que fizemos a nossa entrada em campo. Temos que ter, num ou outro momento, a noção de que não podemos perder o nosso posicionamento. A nossa vontade de querer ir para a frente e criar oportunidades é muita, mas a equipa tem que estar bem posicionada e equilibrada, não permitir que por falta de posicionamento possam dar oportunidades ao adversário. É tentar sempre correr atrás do que é o prejuízo. Entramos sempre para vencer, é a nossa intenção, e felizmente correu bem. A nossa forma de pensar o jogo é sempre no sentido de vencer e no que é o melhor para cada jogo."

Jogo vale mais do que três pontos: "Não, neste momento da época são apenas três pontos."

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.