O treinador da União de Leiria, Pedro Caixinha, assumiu hoje a vontade de “fazer história”, prometendo que a sua equipa vai segunda-feira a casa do FC Porto tentar vencer onde nunca venceu para o campeonato.

“Existe uma janela de oportunidade para sonhar e ganhar o jogo”, afirma o técnico, reconhecendo que “o FC Porto é uma equipa muito forte em todas as vertentes e todas as competições em que está envolvida”, lembrando contudo que o futebol não é como outras modalidades: “Se fossemos jogar andebol, basquetebol ou voleibol o FC Porto já tinha o jogo ganho. Mas no futebol não é assim. As equipas chamadas mais fracas têm uma oportunidade, uma palavra a dizer”.

É essa oportunidade que a União de Leiria vai tentar aproveitar na segunda-feira, explorando os pontos fracos do líder da Liga.

Pedro Caixinha diz que a estrutura da equipa de André Villas-Boas “não tem muitas fraquezas” mas existem “portas de entrada e fissuras”. Para as aproveitar, os leirienses vão jogar de acordo com a sua identidade: “Isso passa por ter a bola e saber muito bem o que fazer com ela e com os espaços que podemos utilizar para chegar às janelas de oportunidade para ter ocasiões de golo e concretizá-las. Vamos ter de ser eficazes nas oportunidades que tivermos para poder marcar”, reconhece.

No Estádio do Dragão, a União de Leiria vai “ter de saber claramente que espaços a anular, de que forma os anular e de que forma criar superioridade numérica em torno da bola e como interagir e anular jogadores influentes. Esperemos que a nossa estratégia crie efeito”.

O técnico referiu não ter nenhuma surpresa táctica preparada para o Dragão. “A única surpresa que verificamos, vem da lista de convocados do Porto, porque julgávamos que ia jogar o Sapunaru e vai jogar o Fucile, quando foi expulso na última jornada...”

Depois de duas derrotas para a Taça de Portugal e Taça da Liga, os leirienses pretendem rectificar no campeonato, onde somam duas vitórias consecutivas. “Os motivos destas derrotas estão identificados. A mentalidade tem de mudar, temos de acreditar, jogar de forma mais compacta e com entreajuda. São aspectos que, aliados à nossa estrutura, podem fazer a diferença já frente ao FC Porto”, sublinha Pedro Caixinha.

Do lado dos jogadores, o defesa central Bruno Miguel promete uma equipa concentrada. “É preciso anular as peças fundamentais do FC Porto. E não é só o Hulk, é um conjunto de individualidades muito fortes. Temos de ser um conjunto muito forte”.

Para o “capitão” de equipa, a União de Leiria não pode entrar intimidada em campo, caso contrário “mais tarde ou mais cedo vamos sofrer golos”. “Temos de encarar o jogo de forma alegre, ser frontais e jogar com a máxima responsabilidade”, nota Bruno Miguel.

O jogo FC Porto–União de Leiria disputa-se segunda-feira, às 20h15, no Estádio do Dragão, no Porto, com arbitragem do portuense Vasco Santos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.