A Liga Portuguesa de Futebol acabou sem qualquer totalista e com o brasileiro Fabiano Freitas, guarda-redes do Olhanense e um dos cinco únicos omnipresentes nos 30 jogos, como o jogador mais utilizado da temporada 2011/2012.

Só uma expulsão, aos 85 minutos, da receção da 13.ª jornada ao Sporting da Braga – viu o vermelho por ter cortado com a mão, fora da área, um remate de Hélder Barbosa -, impediu Fabiano Freitas de cumprir os 2.700 minutos reservados àqueles que alinham os 90 minutos de todos os encontros do campeonato.

O guarda-redes da equipa algarvio é acompanhado na restrita lista de totalistas em número de jogos por outros quatro jogadores: Varela (Feirense), Adriano Facchini (Gil Vicente), Lima (Sporting de Braga) e Danilo Dias (Marítimo).

O segundo no “ranking” de minutos da Liga 2011/2012 é Fernando Varela, o defesa cabo-verdiano do Feirense, fundamental no “onze”, tanto para o primeiro treinador (Quim Machado), como para o seu sucessor (Henrique Nunes).

A equipa de Santa Maria da Feira desceu à Liga de Honra, mas pode orgulhar-se de uma proeza rara no futebol português, a de ter, nas vitórias e nas derrotas, confiado num defesa durante 2.665 minutos, o equivalente a apenas três substituições na quarta, 27.ª e 30.ª jornada.

Titular indiscutível na baliza do Gil Vicente, o brasileiro Adriano Facchini lesionou-se nos descontos da primeira parte do jogo com o Sporting de Braga, à 19.ª jornada, num choque com o adversário Custódio, e foi substituído pelo português Murta ao intervalo, acabando o campeonato com 2.655 minutos

Fabiano, Varela e Facchini não ocupam apenas o pódio dos jogadores com mais minutos, mas são também os únicos atletas a estarem presentes no apito inicial das suas respetivas equipas nos 30 jogos. Além deles, apenas outros dois jogadores marcaram presença em todos os encontros da Liga dos seus emblemas. São eles Lima e Danilo Dias.

O avançado brasileiro, que esteve perto de ser o melhor marcador do campeonato (foram exatamente os jogos de utilização que o afastaram do “título”), foi opção no “onze” de Leonardo Jardim em 29 dos 30 jogos, sendo suplente utilizado na sétima jornada, com a União de Leiria, e somou 2.545 minutos.

Já o médio brasileiro, que nem entra no “top 20” dos jogadores com mais minutos na primeira divisão (2.263 minutos), aparece entre os “omnipresentes” por não ter falhado um único jogo.

Suplente utilizado na 12.ª, 13.ª e 21.ª jornada, Danilo Dias foi titular em 27 jogos, sendo substituído pelo treinador Pedro Martins em 20 ocasiões.

Entre os portugueses, o guarda-redes do Sporting de Braga Quim e o defesa do Marítimo Briguel, que falharam um único jogo em 30, à quarta e à 15.ª jornada, respetivamente, são os que mais minutos jogaram, somando um total de 2.610.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.