Carlos Brito, técnico do Rio Ave, encara como «crucial» o jogo de domingo, frente ao Vitória de Setúbal, da 22.ª jornada da Liga portuguesa de futebol.

O treinador dos vila-condenses quer empenho máximo da equipa até o objetivo da manutenção estar assegurado.

«Todos os jogos devem ser encarados como cruciais até que matematicamente seja atingida a permanência. Podemos não ter a prestação pretendida, mas temos a obrigação de fazer tudo para conseguir o objetivo», disse Carlos Brito.

O técnico do Rio Ave antevê um «jogo difícil» na receção aos sadinos: «Defrontamos uma equipa moralizada por ter derrotado o Sporting na última jornada. Há sempre um acréscimo de motivação, mas cabe-nos ser uma equipa séria e competente».

Carlos Brito reconheceu que a entrada de José Mota para o comando do Vitória Setúbal trouxe algumas mudanças ao adversário deste domingo: «Não está em causa se para melhor ou pior. O Setúbal tem jogadores experientes e de qualidade, por isso, claramente que pensariam estar mais acima na tabela».

Com a equipa na luta pela fuga aos últimos lugares, o treinador do Rio Ave disse que «o duelo pela permanência vai ser até ao final» e que «prova disso são as equipas que se têm vindo a juntar nessa luta», pelo que «o leque vai ser enorme até ao final da temporada».

Para este desafio o médio Wires, que recupera de lesão grave, é o único indisponível no plantel vila-condense.

O Rio Ave, 11.º classificado com 21 pontos, recebe domingo, às 16:00, o Vitória de Setúbal, 13.º com 20, no Estádio dos Arcos, em Vila do Conde, em jogo que será arbitrado por Duarte Gomes, de Lisboa.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.