Em entrevista ao jornal O Jogo, Carlos Carvalhal, treinador do Sheffield Wednesday, recordou a sua passagem pelo Sporting e falou do momento atual do clube.

Passagem pelo Sporting: "No futebol não há coincidências. O Sporting viveu um período de grande instabilidade diretiva e financeira e, infelizmente, apanhei o clube nessa situação, em que grassava um descrédito enorme na equipa e nos adeptos. Tive enorme prazer em lá estar e o que fizemos foi bem feito. Ainda hoje sinto esse carinho, que é recíproco, ou seja, reconhecem o que foi feito, embora num período mau e conturbado. Agora, há mais equilíbrio e estabilidade, mas só o futuro dirá se vai voltar já à primeiríssima linha."

Campeonato discutido a três: "Diria que o campeonato está mais apimentado. O Marco Silva fez um excelente trabalho mas os responsáveis, com legitimidade para isso, optaram pela mudança. O Jesus veio dar muita energia e criar bastante expectativa, veremos se na prática tudo se confirma. Trata-se de um grande treinador, sem dúvida. No Benfica, o Rui Vitória também é um grande treinador, mas a mudança foi pronunciada e vamos ver se o clube consegue repetir o que fez nos dois últimos anos. O FC Porto manteve o treinador com a ambição de ter mais sucesso do que na época passada. Isto promete."

O técnico considera que existe um fosso cada vez maior entre os três grandes e os outros clubes da Liga: "Não foge à linha anterior. Aliás, o fosso está mais cavado e será mais latente se não houver outro modelo competitivo e mecanismos de maior equilíbrio. Mas isso é uma história já antiga.".

"Lá fora, quando falo nos orçamentos dos nossos clubes, perguntam-me se são para a formação...", acrescentou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.