Carlos Pereira, reeleito hoje presidente do Marítimo para mais um mandato à frente do clube, considerou que a sua prioridade nos próximos quatro anos «passa pelo crescimento do património».
O líder do clube insular, da I Liga portuguesa de futebol, garantiu que essa aposta se enquadra «no crescimento da formação», que é também um dos pilares do futuro do clube, adiantando ainda que nesse quadro não cabe apenas «a conclusão das obras do Estádio dos Barreiros», mas também inclui «o complexo do clube, em Santo António».
Contratados que foram já seis reforços, o líder do clube madeirense, que cumprirá mais quatro anos de mandato, anunciou que falta apenas «o recrutamento de um defesa central» para que o plantel fique encerrado.
No entanto, Carlos Pereira admite a saída de mais algum jogador, nomeadamente o sul-coreano Suk, pelo qual o Marítimo «já recebeu algumas propostas», no entanto, "pouco satisfatórias" para deixar sair o jogador.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.