André Carrillo assinou com o Benfica no ano passado, mas só esta temporada teve oportunidade de se juntar à equipa de Rui Vitória. A primeira época de ‘águia’ ao peito não tem corrido bem e a paciência com o peruano já começa a esgotar-se. Para piorar a situação, o investimento do Benfica na sua contratação foi grande (6,6 milhões para assinar com os ‘encarnados’) e o clube da Luz tarda em obter retornos desportivos.

O jornal O Jogo fez as contas relativas à contratação do extremo peruano e chegou à conclusão de que André Carrillo custa mais de 10 mil euros por cada minuto que joga com a camisola do Benfica. Nas 14 partidas que fez com Rui Vitória, o extremo somou 414 minutos de competição que, quando associados ao montante pago, significa que o custo de uso de Carrilo ascende aos 16 mil euros por minuto

O jogo frente ao Real Massamá voltou a evidenciar as dificuldades que Carrillo tem sentido no Benfica. Perante um adversário do terceiro escalão, o extremo tentou mostrar serviço, não conseguiu e acabou no balneário ao intervalo. Este tem sido o cenário mais visto com o peruano esta temporada: Rui Vitória lança o jogador na expetativa de mostrar serviço, mas Carrillo acabou por não corresponder. A única exceção foi contra o Nacional da Madeira na terceira jornada em que o antigo jogador do Sporting entrou e acabou por marcar um golo.

Apesar de ter estado meses sem competir (entre setembro de 2015 e agosto de 2016 quando estava debaixo de um processo disciplinar no Sporting), o rendimento apresentado tem ficado bastante abaixo do que já mostrou noutras temporadas.

André Carrillo chegou esta temporada ao Benfica proveniente do Sporting. O internacional peruano recusou negociar a renovação do seu contrato com os ‘leões’ e, após um período de indecisão, acabou por rumar ao Estádio da Luz.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.