Carlos Carvalhal analisou a partida frente ao FC Porto.

Análise

"Não foi fácil contra um FC Porto que, em casa, é a equipa mais forte do campeonato. Estudámos bem o adversário, bloqueamos o jogo interior e obrigamos a jogar pelos corredores, mas nunca deixámos de jogar sempre que possível. Na segunda parte, ficou mais difícil, o FC Porto foi muito forte na transição, mas com a entrada de Dala e Mané, conseguimos respirar. Fomos sempre uma ameaça à transição defensiva do FC Porto. Eles fizeram tudo para ganhar, mas com mais critério podíamos ter conseguido outro resultado que até seria injusto para o FC Porto."

Trabalho desenvolvido no Rio Ave

"O Rio Ave não é uma equipa grande, há poucas análises, mas quem estiver atento ao nosso trabalho sabe que a nossa equipa não se baseia em sistemas. Se mudamos de tática no decorrer do jogo é porque essa situação foi trabalhada. Em vez de sistemas, trabalhamos com conceitos de jogo. Os jogadores perceberam isso, têm evoluído muito e na próxima época podem estar a jogar num clube grande."

Nono jogo consecutivo sem perder:

"Parabéns aos jogadores, estamos a fazer um percurso muito bom. Conseguimos 25 pontos na primeira volta, estamos com um nível de maturação muito maior, a evoluir com o trabalho. Quero dar-lhes os parabéns porque a invencibilidade nestes nove jogos permite ‘matar’ um borrego com 38 anos. Este é um grupo pequeno, com poucas opções, mas temos boas soluções nos sub-23."

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.