Uma das grandes revelações do Sporting na presente época, Youssef Chermiti, que aos 18 anos de idade leva já dois golos e duas assistências em 13 jogos pela equipa principal do Sporting, garante estar com os pés bem assentes na terra, apesar da ascenção meteórica que tem vindo a ter nos últimos meses.

Em entrevista concedida ao jornal do clube de Alvalade, o ponta-de-lança começou por recordar a estreou na equipa principal do Sporting, que ocorreu logo num dérbi com o Benfica, no Estádio da Luz.

"Fiquei muito feliz. Nem consigo descrever muito bem o momento em que o míster me chamou quando estava a aquecer. Quando cheguei ao balneário e, depois, em casa com os meus familiares é que parei para pensar. Percebi que tinha concretizado um dos meus sonhos de criança", começa por dizer.

"Acho que estou a saber lidar bem com esta fama. Estou a tentar ser o mais consistente possível e, de uma forma saudável e positiva, tenho digerido este momento. Não me tenho iludido nem criado expectativas falsas. Os treinos e jogos têm corrido bem", acrescenta.

"Quando me disseram que ia treinar com a equipa principal, fiquei muito feliz e liguei aos meus pais. Nessa noite, quase não dormi", afirmou. "O míster ajudou-me a não criar expectativas e a não pensar se ficaram a gostar de mim. O Sporting gere bem esse processo e prepara-nos para o futuro. Não há muitos clubes em Portugal e na Europa que apostem nos jovens como o nosso clube aposta", frisa ainda.

O jovem avançado falou ainda sobre o recente sucesso logrado pelo Sporting em Londres, frente ao Arsenal. "Sempre sonhei com estes momentos, mas nunca pensei que fosse tão cedo na minha carreira. Não estava a acreditar que estava no Emirates Stadium, até liguei à minha família antes do jogo para eles não acharem que era mentira. O jogo, o golo do Pedro Gonçalves e os penáltis foram muito importantes para mim", sublinha.

"Ser jogador do Sporting é sempre uma responsabilidade e um privilégio. Sei que sou uma referência para muitos jovens que estão a dar os primeiros passos no futebol. Jogar no Sporting não é para qualquer um. Há muita gente que queria estar no meu lugar e, por isso, tenho de aproveitar todos os dias. O meu sonho é estar no Sporting até o Sporting não me querer mais. Quero ganhar o máximo de títulos com o leão ao peito", remata.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.